GAY BLOG BR by SCRUFF

A internet é um mundo à parte: estabelece suas etiquetas, suas bandeiras, seus povos e tudo que envolve uma pátria. Como não poderia ser diferente, a linguagem da internet, mais flexível e informal, também pode ser bem diferente da utilizada em outros ambientes. Navegar em alguns sites e setores da internet exige alguns conhecimentos que só são adquiridos com a prática. Sobretudo nas redes sociais, onde o convívio entre influencers e followers tende a ser muito mais desprendido, a produção de novas gírias, abreviações e figuras de linguagem é quase incalculável.

O Twitter pode ser considerada campeã da influência linguística da internet brasileira. As referências podem ser diversas, saindo da música, do cinema, da televisão; chegando até a incorporação e aportuguesamento de palavras estrangeiras.

off fariam
Foto: Loja das Pocs

É o caso da expressão “off: fariam?”, que ganhou bastante popularidade nos últimos meses. A gíria é uma forma de comentar sobre opiniões muitas vezes impopulares, inicialmente relacionadas a crushs em pessoas polêmicas ou até mesmo à própria pessoa que fez o post. “Fariam”, neste contexto, tem uma conotação que o “to do”, em inglês, também possui, que é “transar”. Uma resposta comum à pergunta é a também gíria “old que sim/não”, como quem diz “é óbvio”.

O que nem todos sabem é que, na verdade, o “off” não é uma nova forma de ferramenta de comunicação, mas de um mecanismo antigo que recobrou fôlego e reapareceu nas redes. Apesar da origem incerta, existem algumas teorias sobre o seu aparecimento. Alguns recordam do uso na rede social Orkut, nas conversas dentro das chamadas “comunidades”. Outros se recordam do uso do termo ainda antes, nos primórdios da socialização da internet, nos fóruns online sobre os mais variados temas, como forma de “abrir um parênteses” e falar sobre um outro tema que não o posto em debate no momento (“off topic”).

O fato é que a expressão ganhou um novo significado nas redes sociais e, hoje, comentar “Off” em publicações, pressupõe um elogio, servindo a palavra inglesa como uma síntese dessa conversa “off topic” dos fóruns online colocando em pauta a pergunta sobre o “sex appeal” da pessoa em questão e a obviedade da resposta afirmativa ao mesmo tempo (“off: fariam / é óbvio que sim”).

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Catarinense, 25 anos e professor de Literatura e Língua Inglesa. Homem gay, apaixonado por música e que respira futebol e cultura latino-americana.