Após eleições, Grindr avisa usuários brasileiros para se atentarem com a segurança

O app Grindr costuma emitir avisos de segurança para usuários que estão em países reconhecidamente homofóbicos, como a Rússia, por exemplo

Nesta quarta-feira (10), os usuários do aplicativo Grindr foram surpreendidos com um aviso logo ao abrir o app. Intitulado “Segurança”, o comunicado informa de maneira direta que, por conta das eleições, é recomendado que os usuários “tomem as medidas necessárias para manterem-se em segurança”.

A mensagem diz o seguinte: “Após a recente eleição, membros da comunidade Grindr levantaram preocupações sobre o risco com o aumento da violência. Tome as medidas necessárias para manter-se seguro essa semana”. grindr
A mensagem diz o seguinte: “Após a recente eleição, membros da comunidade Grindr levantaram preocupações sobre o risco com o aumento da violência. Tome as medidas necessárias para manter-se seguro essa semana”. (reprodução)

As recomendações sugeridas pelo aplicativo foram bastante desanimadores, como não publicar fotos de rosto, e sim “imagens que representem eles mesmo de uma maneira diferente, como uma relacionada a seus hobbies ou personalidade”.

Conhecer pessoas novas fora do seu círculo também foi sugerido, incentivando que você apenas marque um date com pessoas que sejam conhecidas de amigos ou de pessoas em quem o usuário confia, o que perde bastante o porquê de existir o próprio app.

Para o UOL, o publicitário Thales Albuquerque, de 29 anos, comentou não acreditou quando viu a notificação. Para ele, com uma polarização política tão forte, agora não é momento para recuar. “Achei péssima a recomendação de não mostrar mais o rosto. Não vamos nos esconder, e muito menos deixar de existir. Mais do que nunca é o momento de mostrar a cara, pois não vamos voltar pro armário”, diz ele.

Thales afirma que não deixará de usar o app, mas contemporiza dizendo que, sim, terá cuidado redobrado nos contatos. “Acho importante conversar bastante, encontrar em lugares públicos e avisar um amigo sobre o encontro. Mas assim, se o app que é para encontros e diversão se posiciona assim, é porque é realmente grave a situação” conta ele.

Até o momento, nenhum caso de perfis criados por homofóbicos para atacar usuários LGBTs na hora do encontro presencial foi registrado. Com informações de UOL.

BBC terá série baseada em serial killer que escolhia vítimas pelo Grindr