GAY BLOG BR by SCRUFF

O ator estadunidense Adrian Grenier, conhecido por sua participação como “Nate” em “O Diabo Veste Prada” e “Vince” na premiada série da HBO “Entourage”, acabou mostrando seu pênis no stories do Instagram ao pular para mergulhar em uma piscina. O vídeo era bastante rápido e o órgão genital de Grenier acaba sendo quase imperceptível. Para os que tiverem mais de 18 anos, é possível apreciar o momento neste site [NSFW].

Nate de "O Diabo Veste Prada" deixa escapar nu frontal; veja print
Reprodução

Anteriormente, ele se desculpou por um vídeo onde apareceu se masturbando. Mais uma vez, para os que tiverem idade para ter carteira de motorista, basta clicar aqui [NSFW].

Entourage

A série gira em torno de Vincent “Vinny” Chase (Adrian Grenier) e seu melhor amigo e empresário, Eric Murphy (Kevin Connolly). “E”, como seus amigos o chamam, é baseado no amigo de Wahlberg e produtor executivo do filme, Eric Weinstein. Também teria sido inspirado pelo próprio empresário de Wahlberg, Stephen Levinson.

O irmão mais velho de Vincent, Johnny “Drama” Chase (Kevin Dillon), é também seu chef pessoal, além de personal trainer e guarda-costas. Johnny é um ator decadente que anos antes havia atuado em um programa fictício chamado Viking Quest, e vê seu papel num novo programa, Five Towns, ressuscitar sua carreira e sua fama. Este personagem é baseado em Johnny “Drama” Alves, primo de Mark Wahlberg que Donnie Wahlberg que havia sido contratado se para manter seu irmão mais novo longe de problemas.

Finalizando a entourage de amigos está Salvatore, conhecido como “Turtle” (Jerry Ferrara) – “Tartaruga” em inglês – outro amigo de infância de Vince. Seu papel oficial no grupo é o de motorista e assistente de Vinny, embora seu valor nas funções seja com frequência questionado. O personagem é baseado no ex-“gofer” de Mark Wahlberg, Donnie Carroll, “Donkey” (“Burro”). Carroll fez o teste para o papel de Turtle, porém seu sotaque bostoniano fez com que fosse recusado para o papel quando se decidiu que os atores teriam de ser nova-iorquinos. Carroll morreu em 18 de dezembro de 2005, após um ataque de asma.

Ari Gold (Jeremy Piven) é o agente ríspido porém cativante de Vince. O papel trouxe várias nomeações e prêmios Emmy a Piven. Ari é baseado no verdadeiro agente de Wahlberg, Ari Emanuel.

Connolly, Grenier, Dillon, Ferrara e Piven foram creditados na abertura de cada episódio desde o primeiro da primeira temporada. Debi Mazar, que teve um papel recorrente de destaque como Shauna, a RP de Vince, na primeira temporada, começou a ter seu nome inserido entre os créditos de abertura na segunda temporada. Suas aparições na terceira temporada foram limitadas devido à sua gravidez, e Mazar acabou por fazer sua última aparição como membro regular do elenco no episódio 42. Posteriormente apareceu, durante a quarta, quinta e sexta temporada, nas quais foi creditada como uma participação especial. A sra. Ari (Perrey Reeves) e Lloyd (Rex Lee) tiveram papéis recorrentes nas primeiras duas temporadas; a partir da terceira, Reeves e Lee passaram a ser creditados como “estrelando”, nos créditos finais, apenas nos episódios em que apareciam. Após Debi Mazar se afastar por licença-maternidade, Reeves substituiu Mazar nos créditos da abertura (a partir da quarta temporada), e Rex Lee na quinta temporada. Ainda na quarta temporada, o personagem recorrente interpretado por Rhys Coiro, o diretor Billy Walsh, recebeu uma participação maior na trama, e passou a ser creditado como “estrelando” nos seis primeiros episódios da temporada. Quando seu personagem retornou, no entanto, no episódio 52, recebeu novamente os créditos de uma participação especial. Gary Cole também foi um convidado especial na quinta temporada como o agente Andrew Klein, e a partir da sexta temporada foi creditado também como “estrelando” nos créditos finais. A atriz canadense Emmanuelle Chriqui interpretou a namorada esporádica de E, Sloan McQuewick (filha do personagem de Malcolm McDowell, o arquirrival de Ari Gold, Terrance McQuewick) como uma convidada especial recorrente da segunda à quinta temporada, e a partir da sexta temporada passou a figurar entre os créditos finais.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".