GAY BLOG BR by SCRUFF

No último domingo, dia 27 de outubro de 2019, a centro-esquerda assumidamente lésbica, Claudia López, foi eleita a nova prefeita da cidade de Bogotá, na Colômbia. Foram 35,24% dos votos válidos em uma disputa acirrada contra o liberal Carlos Fernan Galán (32,49%).

Abertamente homossexual, López declarou no Twitter que sua vitória não é apenas “ganhar uma eleição”, mas sim uma mudança na história.

“Propomos cumprir três objetivos: inspirar, unir e ganhar. Conseguimos alcançar e estamos fazendo história! Muito obrigado por confiar em nossa equipe” – comemorou.

Cláudia Lopez é a primeira prefeita assumidamente lésbica de Bogotá
Cláudia Lopez é a primeira prefeita assumidamente lésbica de Bogotá. Foto: reprodução

De acordo com a Folha de São Paulo, ao longo da campanha ela se declarou como uma mulher “incorruptível”, prometendo também colocar mais policiais na rua, combater o trabalho infantil e realizar políticas públicas visando combater a gravidez na adolescência. Ela também prometeu expandir as oportunidades de educação para adultos com mais de 45 anos.

De acordo com as autoridades locais, a eleição foi uma das mais pacíficas dos últimos tempos. Mesmo assim, houve diversas ameaças de ataques contra os políticos, e o governo chegou a oferecer coletes à prova de bala para os ativistas, além de carros blindados e escoltas policiais aos candidatos.

Trajetória de Cláudia Lopez

Cláudia Nayibe Lopez Hernandéz nasceu no dia 9 de março de 1970 e está na política desde os 19 anos, quando participava do movimento estudantil Seventh Ballot. Em 2014 conseguiu se eleger senadora da república com 81.125 votos e a partir de janeiro de 2020 tomará posse do cargo de prefeita da cidade de Bogotá.

Sua homossexualidade veio para a mídia quando ela expôs seu relacionamento com Angélica Lozano Correa, causando polêmica por ambas serem membros do congresso e também serem do mesmo partido político, algo proibido pelas leis da Colombia.

No entanto, ambas argumentaram que a proibição não se aplica as duas a partir do momento que elas apenas possuem um relacionamento, e não uma união matrimonial, já que no país é proibido o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Já Angélica é advogada, política e ativista dos direitos LGBT, sendo também a primeira legisladora lésbica da história da Colômbia.

Leia também: Google corrige algoritmos para que pesquisas relacionadas a lésbicas não sejam pornográficas.

Filha de Jackie Chan deserdada por ser lésbica: ‘estou morando debaixo de uma ponte’

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".