GAY BLOG BR by SCRUFF

Quatro anos após o lançamento de seu último álbum, o cantor Charlie Puth, de 30 anos, lançou nesta sexta-feira (7), seu primeiro disco autointitulado. Em entrevista à revista GQ, ele contou que se inspirou principalmente no TikTok, onde acumula 19,6 milhões de seguidores e compartilhou todo o processo de produção do novo disco.

Charlie Puth (Foto: Reprodução)

Esse álbum nasceu na internet e eu me diverti muito o fazendo na frente de todos vocês no último ano. O eu de 2019 costumava pensar que, para ser um artista, você tinha que se esconder e não falar com ninguém para fazer sua arte. Acontece que você faz uma arte muito melhor quando envolve milhões de pessoas no processo“, explicou ele à GQ.

A menção a 2019 não é à toa, pois esse foi o ano que chegou ao fim o relacionamento de Puth com a cantora e compositora Charlotte Lawrence. O artista chegou a dizer que esse foi “o pior término” da sua vida e, nos últimos dois anos, resolveu o luto pelo fim do relação no TikTok.

Charlie Puth posta foto nu para divulgar seu novo álbum
(Foto: Reprodução)

Nos primeiros vídeos publicados pelo artista e que viralizaram na plataforma, ele comentava sobre as notas musicais que ouvia no dia a dia e, aos poucos, manifestava sua outra face que diz “estar com tesão o tempo todo”.

Em meio a instruções sobre acordes e notas musicais, seu feed no TikTok passou a ganhar alguns conteúdos mais sedutores, com imagens do artista sem camisa e vídeos se exercitando. Puth foi ainda mais longe quando publicou imagens dando zoom em sua virilha, enquanto usava roupas íntimas, e até uma foto completamente nu.

(Foto: Reprodução)

O artista ainda falou à GQ sobre uma crescente suspeita entre seus fãs de que ele é gaybaiting – posta conteúdo sexualmente explícito para atrair um público gay, apesar de se identificar como heterossexual. No entanto, Puth nega os rumores e admite que a comunidade queer foi inspiração para suas composições.

O cantor ainda conta que, certa vez, passou pelos clubes gays WeHo Pump e The Abbey, em West Hollywood, e ouviu uma música que o inspirou. Ao voltar para o estúdio, ele reorganizou uma de suas composições que, segundo Puth, acabou se tornando “Loser“. “Acho que a cultura LGBTQ+ está tão à frente de seu tempo, culturalmente, sonoramente, musicalmente, tudo”, comentou.

O novo disco chegou acompanhado do videoclipe da canção “Loser”. A criação e a produção de quase todas as faixas do disco “Charlie” foram apresentadas em vídeos por Puth no TikTok. Com um total de 12 faixas, a obra conta com as já conhecidas “Charlie, Be Quiet”, “I Don’t Think That I Like Her”, “Light Switch”, “That’s Hilarious”, “Smells Like Me” e a parceria com Jungkook, do BTS, “Left and Right”.

Assista ao videoclipe de “Loser”

 




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)