Conheça Marcelo Gallego, novo Coordenador LGBT no governo de São Paulo

Marcelo Gallego tem 41 anos, paulistano, filho de advogada com um professor de música, formado em Direito pela Universidade São Marcos, e pós graduado em Direito Empresarial.

O coordenador Marcelo Gallego. Foto: divulgação
O coordenador Marcelo Gallego. Foto: divulgação

Geminiano, casado, torcedor do São Paulo, realizou um sonho quando conseguiu comprar a casa que pertenceu a sua avó. Dois momentos na sua vida foram extremamente fundamentais para que se tornasse militante: a morte do irmão, também gay, em 2005, e em 2010 quando foi vítima de homofobia em uma loja e precisou acionar a Lei 10.948 para ter seus direitos respeitados. Foi nessa época também que se aproximou do movimento LGBT.

Marcelo é presidente da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB de Jabaquara, foi o responsável por criar o selo da “Empresa Amiga da Diversidade” – um reconhecimento das ações afirmativas de uma empresa para a população LGBTI, principalmente as empresas que garantem um ambiente de trabalho seguro e empregabilidade trans.

Atuou como assessor na Coordenação de Políticas para LGBTI da cidade de São Paulo onde foi co-autor do decreto que 58.227 que estabelece o Dia da Visibilidade Trans no município e o novo decreto do novo social que possibilita a inclusão do nome social no CCM, garante o direito do nome social no serviço funerário, determina que todos os órgãos da prefeitura afixem placa de respeito ao nome social e estende de forma facultativa essas regras para as empresas da cidade. Durante o período que esteve na Coordenação LGBTI do município  também foi o responsável por articular o Mutirão para Retificação de Nome e Gênero, Casamento Coletivo Igualitário – ação onde diversas empresas apoiaram casais LGBT em 2017 e 2018.

Gallego aceitou o convite para atuar na Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual pelo desafio profissional, pois acredita ter condições de colocar em prática muitos projetos e parcerias para a comunidade LGBT e projetos que foram um sucesso no município como o Casamento Coletivo Igualitário, podem ser ampliados ou realizados em parceria com o Estado.

29 de janeiro: Dia da Visibilidade Trans

Comente