O Unicorns Brazil, grupo esportivo e cultural em prol da diversidade e voltado à comunidade LGBTQ+, expõe alguns episódios ocorridos no último mês, onde jogadores de vôlei do time relatam ameaças e preconceitos.

GAY BLOG BR by SCRUFF

Em nota, os organizadores do time narram:

A HOMOFOBIA ATACA DE NOVO, AGORA CONTRA NOSSOS JOGADORES

Os nossos jogadores de vôlei locam, desde abril de 2018, a quadra do AÇAÍ CLUBE. Os meninos nunca atrasaram as mensalidades e jamais adotaram posturas criticáveis ou diversas daquelas praticadas por outros grupos esportivos que locam o mesmo espaço.

Pois bem. No dia 11 de janeiro, enquanto jogavam na quadra um amistoso contra o time do blue birds, duas senhoras (uma delas a Sra. Ivani Vaccari) adentraram a quadra e fizeram imagens dos meninos, sem autorização, sem prévio aviso, sem explicações, sem nada. Simplesmente gravaram os jogadores treinando.

Ato contínuo, a senhoras dirigiram- se à portaria do CLUBE e, em alto e bom som, disseram que “ESSAS PESSOAS AÍ PODERIAM ROUBAR AS BOLSAS DELAS”. Foi com pesar que, à época, identificamos um caso clássico e triste de preconceito, seja contra a comunidade LGBTQ+, seja por racismo ou simplesmente seja por elitismo / classismo, tendo em vista nosso grupo ser extremamente plural.

Notificamos o CLUBE pedindo providências, tais como a identificação das senhoras e a exibição/entrega das filmagens. 
O conselho, no entanto, negou-se a atender nossas solicitações, sob a alegação de que as imagens nada representavam e que não tínhamos provas das nossas alegações. O PIOR, ENTRETANTO, AINDA ESTAVA POR ACONTECER.

No dia 18 de janeiro, o UNICORNS fez um amistoso contra o time do THUNDERS. Nesse dia, nossos jogadores foram vítimas de homofobia e sofreram graves ameaças. O outro time, nosso convidado, também foi vítima, sendo que uma jogadora do time foi vítima de transfobia.

Os sócios, presentes na área externa, ficaram transtornados com a presença de uma trans (fato alarmado por uma das senhoras que já tinha feito as imagens na sexta-feira anterior), e proferiram ameaças aos nossos jogadores: “VIADO PRECISA MORRER”, “AQUI NÃO É LUGAR PARA ISSO”.

Isso mesmo, os sócios do clube AMEAÇARAM NOSSOS JOGADORES DE MORTE (destaque que temos testemunhas, de fora e do próprio clube, que já aceitaram testemunhar na ação de indenização que ajuizaremos contra o Clube).

Mais uma vez notificamos o clube, requerendo a identificação dos sócios que proferiram as ameaças, mas mais uma vez nada foi feito.

Pior. O conselho, que tem o irônico nome de “CONSELHO DE JUSTIÇA E SINDICÂNCIA”, afirmou que “NÃO PODERIA GARANTIR A SEGURANÇA DOS JOGADORES DO UNICORNS” e sugeriu nossa saída “PARA NOSSA PRÓPRIA SEGURANÇA”, e que o CLUBE garantiria a segurança apenas dos sócios.

Isso mesmo, deixaram claro que ali, num espaço fechado e pelo qual os meninos sempre pagaram rigorosamente a mensalidade, a segurança deles não poderia ser garantida.

Bom, diante das ameaças feitas na data anterior, e agora repisadas pelo conselho de JUSTIÇA (risos), nossos meninos tiveram que sair da quadra, alguns extremamente abalados, sem condições de prosseguir jogando naquele lugar.

Repisamos: nossos meninos foram vítimas de homofobia, transfobia e ameaçados de agressão física e morte, tudo isso dentro do espaço do CLUBE ACAI e NADA FOI FEITO.

Já identificamos algumas pessoas, e estamos adotando as providências criminais e cíveis cabíveis, mas vale o alerta para aqueles quem pensa em realizar algo com este CLUBE ACAI ou com seus sócios. Tão logo tenhamos os dados de todos os envolvidos, pessoas LGBTfobicas, iremos divulgar um a um, para que todos tenham ciência de quem são. Pessoas assim merecem ser expostas.

Em tempo, o IG do CLUBE: https://instagram.com/acaifutsal

Entramos em contato com o clube, mas ainda não obtivemos retorno.

Um grupo de gays, travestis e lésbicas criou a equipe de futebol Unicorns Futebol Clube para poderem fazer aquilo de que sempre foram excluídos: jogar futebol. Foto: UOL
Um grupo de gays, travestis e lésbicas criou a equipe de futebol Unicorns Futebol Clube para poderem fazer aquilo de que sempre foram excluídos: jogar futebol. Foto: UOL

ATUALIZAÇÃO:

Após jogadores LGBT+ relatarem ameaças dentro de clube, estabelecimento reage com mais ameaças

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.