Marquinha com fita isolante para os homens é a moda do verão 2019

O #QueIssoGordinho, do Jornal Meia Hora, foi a uma laje na Tijuca, Zona Norte do Rio, pra conhecer a novidade. Então... vai, malandro!

No Rio de Janeiro, o #QueIssoGordinho, do Jornal Meia Hora, foi a uma laje na Tijuca, Zona Norte, pra conhecer de perto sobre a moda do verão 2019: marquinha de fita isolante em homens. Então… vai, malandro!

O modelo Douglas Fernandes faz a marca de fita isolante na laje Foto: FabianoRocha/AgênciaOGlobo
Douglas Fernandes é preparado para no espaço Priscila Bronze, em Coelho Neto. Foto FabianoRocha/AgênciaOGlobo
Auxiliar lança jatos de água nos clientes para amenizar o calor escaldante na laje Foto: FabianoRocha/AgênciaOGlobo
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas - Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas – Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas - Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas – Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas - Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas – Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas - Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas – Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas - Silmar Silva/Divulgação
Os homens entraram na onda do bronzeamento que usa fitas adesivas – Silmar Silva/Divulgação

“Somos dessa geração de pegar sol na laje. Nada de pudor e muito menos vergonha”, diz o comerciário Osmar Fernas, que explicou a técnica que usa com amigos para garantir o bronze e marquinha tão desejada: “As meninas empacotam tudo. Nós não podemos, pra não cozinhar o ‘garoto’ (risos). Colocamos a fita na cintura, nas pernas e uma sunga escura. Aí não tem erro. O negócio é se amar e se cuidar, porque a mulherada aprova”.

“As meninas pedem pra ver a marquinha. O negócio é a gente ser feliz na laje, escutar um funk ou um pagode e tomar uma cerveja”, conta Osmar.

O estudante Leonardo Lima, um dos amigos do grupo, não pensa duas vezes antes de responder qual é a boa de um fim de semana ensolarado: “Ah, reunir a galera pra tomar um sol, bater papo. Minha tia sempre empresta a laje pra gente”, diz o jovem, exibindo a marquinha já no grau pro verão.

Pra ele, preconceito não está com nada. “O homem não deixa de ser homem por fazer uma marquinha na laje. Entre uma cerveja e outra, é só alegria. Recomendo. Essa melanina é o poder”, diverte-se o estudante, achando que a moda veio pra ficar: “Em breve vai sair das nossas lajes e invadir os institutos de beleza. A maioria só faz o bronze nas meninas, mas logo, logo chega a nossa vez!”.

Com informações do Jornal Meia Hora.

1 COMENTÁRIO

Comente