A Revista ViaG está promovendo o Fórum de Turismo LGBT do Brasil, evento online que ocorrerá entre os dias 23 e 27 de novembro. Um dos nomes confirmados é o da Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul (Fundtur), sendo que seu presidente, Bruno Wendling, confirmou a presença durante a Abav Collab, evento virtual realizado pela Associação Brasileira de Agentes de Viagens.

GAY BLOG BR by SCRUFF

“Na edição passada, fomos ao Fórum de Turismo LGBT do Brasil para conhecer o mercado, aprender sobre o perfil do público e como trabalhar com ele.” – disse Wendling – “Nesse ano, nosso objetivo principal é mostrar o Mato Grosso do Sul e seus diferenciais para o segmento, e depois, desdobrar isso em capacitações e outras ações para o mercado”, afirma.

O Fórum de Turismo LGBT do Brasil estava agendado para acontecer presencialmente em 9 de junho de 2020, mas precisou ser adiado e transportado para o formato digital devido ao coronavírus.

Mato Grosso do Sul confirma participação no Fórum de Turismo LGBT do Brasil
Divulgação

A programação digital será dividida em cinco blocos, cada um com dois temas. Os 30 minutos iniciais serão dedicados a um painel com temas variados com dois convidados e os 30 finais darão espaço a apresentações workshops de produtos e serviços.

A presença do MS no Fórum reforça o conjunto de ações desenvolvidas pelo estado, para valorizar o público LGBT, que incluem palestras, capacitações e campanhas turísticas promocionais. Em 2019, Alex Bernardes, diretor comercial da Revista ViaG e idealizador do Fórum de Turismo LGBT do Brasil, palestrou sobre as especificidades do nicho no seminário “Isto é Mato Grosso do Sul”. O especialista também foi responsável por ministrar workshops sob o tema na região.

“Já tivemos aqui no MS seminários e capacitações, temos uma comunicação específica e agora, vamos lançar novas campanhas. Conseguimos também identificar quem são os empresários que estão trabalhando para nesse nicho e vamos apresentá-los conosco no Fórum. Queremos conectar nosso destino com o trade a fim de e promover negócios”, enfatiza.

Divulgação

Bruno relata que esteve em reunião com Leonardo Bastos, subsecretário Estadual de Políticas Públicas LGBT do Mato Grosso do Sul, o qual se mostrou positivo com as ações da Fundtur para com o público LGBT.

“É importante frisar que fizemos uma preparação de trabalho que dura quase dois anos. Buscamos especialistas para aprender sobre o público, conhecer o mercado e só depois agir. O trade recebeu muito positivamente esse trabalho, prova disso foram as salas lotadas no workshop em tivemos pessoas de Bonito e demais regiões se deslocando até Campo Grande para assistir”, reforça.

Divulgação

O executivo ressalta que uma das preocupações está em orientar corretamente esses profissionais para que eles promovam um atendimento respeitoso, fazendo com que o público se sinta confortável no destino. Dentre as áreas trabalhadas, estão passeios para casais LGBT, atividades de aventura, contemplação, gastronomia e a cultura local.

As inscrições para o Fórum de Turismo LGBT do Brasil serão abertas no final de outubro, diretamente no portal do evento, e os 300 primeiros agentes de viagens e operadores de turismo que se inscreverem receberão em casa uma caixa com um brinde personalizado do evento e material promocional dos patrocinadores.

O conteúdo veiculado será gravado em HD e disponibilizado nas plataformas digitais do Jornal Brasilturis, publicação mais tradicional com foco na indústria turística, e nas plataformas digitais da Revista ViaG.

 

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".