GAY BLOG BR by SCRUFF

O pastor Aaron Musser, da igreja luterana de São Lucas de Logan Square Chicago, nos Estados Unidos, pregou sobre o livro de Jó para um grupo de crianças vestido de drag queen. As informações são da Marie Claire.

“Eu tenho uma história incrível para compartilhar com vocês hoje.”, disse “Eu também sou um menino na maioria das vezes quando estou aqui, mas hoje, sou uma menina”, continuou.

“O sexto domingo do advento é o domingo da alegria. É uma chance para ensaiarmos como pode ser uma vida de alegria. É um ensaio geral. A pregação travestida é uma reflexão teológica sobre a alegria: a alegria transborda tão abundantemente que não pode deixar de se dar a conhecer. Juntando o tema do dia, a teoria queer e os textos lecionários, iremos ‘ensaiar para a alegria.”, disse em sua conta particular do Facebook.

Segundo um depoimento dele na página oficial do Facebook da Igreja, ele o fez para mostrar um exemplo prático de como as pessoas devem se libertar de opressões e serem felizes.

“Em vez disso, colocaria um vestido como tantos que me inspiraram fizeram. Decidi seguir o exemplo deles, mostrando que a libertação das leis opressivas abre o caminho para a alegria”, disse no depoimento.

A igreja ainda pediu que todos aqueles que participassem da pregação usassem roupas e acessórios que “façam você se sentir 100%, como você mesmo” Musser escreve abertamente sobre ‘Queerness’ em seus ensinamentos, e completou: “Sexualidades queer, identidades de gênero e expressões de gênero emanam das profundezas de nosso ser. Nós somos quem somos. E podemos articular nossa verdade”, falou ele.

No entanto, muitos conservadores não gostaram da novidade e protestaram nos comentários do Facebook, e a igreja acabou limitando os posts.

“Por enquanto, congelamos os comentários neste post. Agradecemos todo o amor e encorajamos você a continuar orando por plena inclusão, afirmação e justiça para as pessoas LGBTQIA+ na igreja”.

Vale dizer que, recentemente, o pastor Craig Duke foi afastado da igreja evangélica após se apresentar vestido de drag queen na série da HBO “We´re Here”. Na ocasião, ele dublou a cantora Kesha com a música “We Are Who We Are”, gerando grande polêmica entre a ala conservadora da igreja.

Apesar da repercussão, o superintendente da Conferência Metodista Unida de Indiana, Mitch Gieselman, disse que o pastor Duke “não foi considerado como tendo cometido qualquer ofensa passível de cobrança ou outra violação do Livro Metodista Unido de Disciplina”.

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"