GAY BLOG BR by SCRUFF

A cantora Pepita aproveitou a parada LGBTQIA+, que teve sua segunda edição virtual por conta da pandemia, para mandar um recado para Patrícia Abravanel, que fez uma declaração homofóbica no dia 1 de junho.

“Eu quero que vocês entendam uma coisa! Não fale de vivência se você não teve essa vivência, não fale de pessoas que você não conhece, não fale de letras que você não sabe nem se expressar. Você já me perguntou se eu aceito você como apresentadora de alguma coisa? Você já me perguntou se eu aceito você na minha rede social? Então por que você se acha no direito de optar na minha vida? Um dia que eu precisar de opinião com certeza não vai ser a sua”, disse Pepita.

Relembre o caso de Patrícia Abravanel criticado por Pepita 

A apresentadora e filha do Sivio Santos Patrícia Abravanel, durante o programa “Vem pra Cá” do dia 1 de junho, quis dar opinião no caso de Caio Castro e Rafa Kalimann, que recentemente compartilharam vídeo de pastor LGBTfóbico.

“Acredito que nós, mais velhos, que fomos educados por pais mais conservadores, a gente está se abrindo, a gente está aprendendo, mas eu acho que é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordarem em discordar? A gente pode ter opiniões diferentes e tudo bem”, disse a filha de Silvio Santos.

“Tudo é muito enfatizado, tudo é muito polarizado. Eu não acho que o Caio Castro e a Rafa são preconceituosos ou homofóbico. Eu acho que eles foram educados de uma outra maneira”, continuou.

“Assim como o LGDBTYH, não sei querem respeito, eu acredito que eles têm que ser mais compreensivos com aqueles que hoje ainda não entendem direito ou estão se abrindo para isso. É difícil quando a gente vai educar filhos falar disso, sabia? Então vou falar pro pessoal do LGBTIC [sic] o que eu vou falar para o meu filho, como falar? Por que né…A gente vem de um ‘conservado’… a gente não sabe lidar. Então tem que ter respeito e compreensão e não um massacre, um cancelamento. Acho que não é por força, por poder, é por diálogo, por conversa, por respeito, é assim que a gente vai chegar no mundo sem homofobia e também sem tantas discussões e cancelamentos”.

Após a repercussão negativa imediata, o fotógrafo Gabriel Cardoso corrigiu a filha de Silvio Santos ao vivo: “No intervalo, a primeira coisa que a gente fez foi conversar sobre o discurso, o debate que teve aqui. A cada ano a sigla vai se atualizando. Talvez a dificuldade do público de casa, do público em geral, é saber o que é cada coisa da sigla, porque a sigla expande”.

“Ele me falou que quando eu falei ‘LGBT não sei o que mais’, isso não é legal”, respondeu Patrícia Abravanel.

“São termos muito específicos, mas o mais importante é o amor, o mais importante é a gente amar o nosso próximo, respeitar quem ele é, acolher, pois foi isso que Deus nos ensinou, acolher nosso próximo e respeitar. Os demais a gente vai aprendendo, pois o mundo está mudando e aos poucos a gente vai mudando”, acrescentou o fotógrafo.

“E não precisa nos ensinar com agressividade, a gente pode chegar numa boa e falar: ‘não foi legal por isso’. Vamos aprender com amor, com compreensão, sabendo que ninguém quer agredir ninguém, a gente quer aprender e crescer”, insistiu a apresentadora sobre seu discurso anterior.

Pepita rebate Patrícia Abravanel: "Você já me perguntou se te aceito como apresentadora?"
Pepita rebate Patrícia Abravanel: “Você já me perguntou se te aceito como apresentadora?” (Reprodução)

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"