This article is also available in: Español

GAY BLOG BR by SCRUFF

Durante a premiação da Associação Brasileira de Autores e Roteiristas (ABRA), o comediante Fábio Porchat foi um dos vencedores pelo filme “A Primeira Tentação de Cristo”, produzido pela Netflix, e que retrata Jesus Cristo como um homem gay. Causando muita polêmica na época, o ator e roteirista comentou sobre o atentado à sede do Porta dos Fundos.

“No Porta dos Fundos a gente não vê polêmica neste especial. Ser gay não é um problema, não é uma falha, não é uma questão de caráter. Ser gay é característica. Então, Jesus ser gay não depõe contra Jesus. Ao contrário. Tenho certeza que se Jesus voltasse, e tenho certeza que já tentou, ele teria voltado gay, travesti, mulher, preta e teria morrido em três dias, e não em 33 anos” – disse.

Porchat também aproveitou a oportunidade para dizer que o Porta dos Fundos não se intimida com os ataques e que no próximo dia 10 de dezembro haverá outro especial de Natal.

“E se tentam nos intimidar falando que a gente não pode falar nada, que a gente não deve tocar neste assunto, fique sabendo que dia 10 de dezembro estreia o especial de Natal do Porta dos Fundos no YouTube chamado ‘Teocracia em Vertigem’. Fiquem atentos porque a gente não se cala. A gente não vai se calar”.

"Se Jesus voltasse seria travesti" - diz Fábio Porchat
Reprodução

Vale lembrar que a Igreja Evangélica “Templo Planeta do Senhor” tentou processar o Porta dos Fundos em 1 bilhão de reais por conta do especial de Natal que trouxe o Jesus gay. A decisão saiu em julho deste ano e foi favorável aos comediantes, e a Igreja teve que arcar com os custos do processo e teve um prejuízo no valor de 82 mil reais.

A decisão dizia: “Inicialmente, não há qualquer respaldo legal para o pedido de reconsideração formulado pela autora. Ainda que assim não o fosse, observo que a autora distribuiu a presente ação arbitrando valor da causa de 1 bilhão de reais e requerendo a concessão da gratuidade da justiça. Após o indeferimento do benefício, o que não foi objeto de recurso, a parte requereu a desistência do feito e a alteração do valor da causa, o que foi expressamente rejeitado pela sentença de fl. 54, por representar clara tentativa de alterar o valor das custas iniciais a que condenada.

A parte recorreu da r. sentença, requerendo novamente a concessão do benefício, por via inadequada, contudo, sem apresentar os documentos que comprovam sua hipossuficiência e, intimada a recolher o valor do preparo, deixou transcorrer ‘in albis’ o prazo, tendo sido decretada a deserção do recurso, já com trânsito em julgado. Assim, mantido o indeferimento da gratuidade da justiça, é dever da parte recolher as custas inicias do processo, razão pela qual indefiro o pedido de reconsideração. 2. Aguarde-se o decurso do prazo para recolhimento das custas, sob pena de inscrição da dívida ativa. 3. Após, arquivem-se, observadas as cautelas legais. Intimem-se. São Paulo”.

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".