GAY BLOG BR by SCRUFF

De acordo com a matéria “These 20 Dating Apps Will Match Even the Pickiest Daters” (em livre tradução “Estes 20 aplicativos de namoro vão corresponder até mesmo aos encontros mais exigentes”), publicada pela Men’s Health norte-americana, os gays e bissexuais do aplicativo SCRUFF tendem a ser pessoas mais gentis e julgam menos quando comparado a usuários de outros aplicativos, segundo os jornalistas Zachary Zane e Temi Adebowale.

“Se você é um cara que ama homens peludos, diga ‘olá’ para o Scruff. O aplicativo tem funções similares ao Grindr, mas alguns caras dizem gostar mais por acharem os homens do Scruff mais gentis e menos ‘julgares’ do que os homens no Grindr”, diz a análise sob o subtítulo de “Testado e aprovado”.

A publicação ainda cita que um estudo de 2019 publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences aponta que se é mais propenso a encontrar um parceiro romântico online do que por meio de amigos, família, trabalho ou em qualquer outro lugar. Aproximadamente 40% dos casais no estudo relataram ter encontrado seu parceiro online; esse número era de apenas 22% em 2009.

O SEGREDO

Para os editores da Men’s Health, a chave para encontrar um parceiro romântico ou sexual por meio de um app de namoro é usar o que mais atende suas necessidades.

“Como se costuma dizer, você precisa usar a ferramenta certa para o trabalho certo. Atualmente, existem mais de 1.500 aplicativos de encontros (o mercado de apps está extremamente saturado). Embora existam semelhanças entre eles, cada aplicativo atende a um público diferente, embora, ligeiramente. É por isso que você precisa saber qual aplicativo deve usar e tudo depende do que (ou de quem) você está procurando. Não tenha medo se você se sentir oprimido pelo número de aplicativos de namoro”, ressalta a revista.

Outra dica dos editores da Men’s Health é fazer uma boa descrição na “bio” do aplicativo de namoro e colocar uma foto de rosto no avatar. “Afinal, você não vai encontrar alguém com um perfil sem foto”, assinala.

SCRUFF APP

O Scruff foi lançado no dia 23 de julho de 2010 e permite que os usuários façam upload de fotos em seu perfil e busquem outros membros através do sistema de geolocalização e interesses compartilhados. Os usuários podem enviar mensagens diretamente para outros usuários ou podem usar o recurso “Woof” do aplicativo, que permite aos usuários expressar interesse no perfil de outro usuário.

Em 2013, o aplicativo adicionou uma comunidade para usuários soropositivos chamada “Poz”. Scruff foi o primeiro aplicativo a incluir opções para membros da comunidade militar e transgênero. Em outubro de 2015, a empresa lançou Scruff Versão 5, que incluía novas comunidades, tipos de relacionamento, preferências de sexo e práticas de segurança.

Em 2018, Scruff parou de usar anúncios programáticos de terceiros, como banners, e mudou para um modelo de receita baseado em assinaturas e publicidade direta. O CEO da empresa, Eric Silverberg, disse que a decisão foi baseada em preocupações com a “publicidade duvidosa”, bem como com a segurança e privacidade do usuário, especialmente em regiões ou países onde a homofobia ainda é generalizada.

Desde agosto de 2018, Scruff não exige que os membros forneçam informações sobre raça ou etnia. O CEO Eric Silverberg disse que a decisão ajudará a empresa a “garantir que o assédio, o racismo e o abuso não aconteçam”. Ainda, em 2018, Scruff foi incluído na lista dos “Melhores aplicativos de namoro LGBT para Android e iOS” da Digital Trends.

Gays no SCRUFF tendem a ser mais gentis e julgam menos, segundo Men's Health
Gays no SCRUFF tendem a ser mais gentis e julgam menos, segundo Men’s Health

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"