Ex-operador de telemarketing, Rico Marlon nasceu no estado do Amazonas e, aos 17 anos, mudou-se para a capital do Rio de Janeiro em busca de oportunidades. Na época, sequer imaginava em trabalhar na indústria do entretenimento adulto gay.
.
Antes da fama nas telas, Rico Marlon foi atendente de caixa e de call center. Seu destino mudou quando um olheiro cruzou seu caminho na rua e o convidou para fazer um ensaio fotográfico.
.
.
.
Após o primeiro ensaio fotográfico, Rico começou a postar o resultado do trabalho nas redes sociais, atraindo a atenção pela desenvoltura diante das câmeras: “Fui convidado a trabalhar como dançarino na boate Le Boy. Nessa altura, por exigência da profissão, comecei a cuidar mais do corpo e da estética, por trabalhar com a imagem”, lembra com um pouco de saudosismo.
.
.
Com a visibilidade da noite carioca, Marlon recebeu convite de empresários estrangeiros para gravar filmes para o site NetGay. “Meu primeiro filme foi gravado no Rio de Janeiro e foi a porta de entrada e ponto de partida para fazer mais filmes por todo o Brasil. Como consequência, fui chamado por uma produtora russa e americana e assinei um contrato de exclusividade”, relembra. E aí acabou a carreira de telemarketing.
.

.
Hoje, além de estrelar produções internacionais, Rico, agora com 26 anos, viaja por diversos países realizando shows e eventos: “Estou na Europa a trabalho viajando para cidades como Barcelona, Amsterdam, Paris e Madrid. Realizo festas privativas, feiras, exposições, recepções e muitas outras coisas do ramo. No entanto, não abandonei a atuação nos filmes adultos, tenho contrato de exclusividade com a Lucas Entertainment e até hoje gravo com eles”..

Para quem quiser acompanhar o trabalho de Rico Marlon na rede social OnlyFans:
https://onlyfans.com/ricomarlon22cm
.

.

E o Super-Homem, quem diria, foi parar na Le Boy, em Copacabana!

Google Notícias