Cinemona: Casa1 apresenta curtas com temáticas gays

Cinemona apresenta curtas Felipe Cabral neste domingo, em São Paulo, na Casa1:

19437734_286061901858153_862340447461657994_n


Sobre o diretor dos curtas, Felipe Cabral

Formado em jornalismo pela PUC-Rio, Felipe Cabral envereda pela atuação no palco do Tablado. Em 2011 integrou o elenco da webserie “Quero Ser Solteira” e no ano seguinte dirigiu e protagonizou seu primeiro curta “Gaydar”.

Em 2012 realizou “Rótulo” e em 2014, por meio de um financiamento coletivo, deu vida à “Aceito”. Seu último curta, “Você”, roda atualmente em festivais. Além de roteirizar, atuar e dirigir seus próprios curtas, Felipe ainda integrou os times de redatores da novela “Totalmente Demais”, da Rede Globo e da 4ª e 5ª temporada do programa “Vai Que Cola”, do Multishow.

Mais informações: https://www.facebook.com/events/1208135982631410/

casa1-headerjpgSOBRE CASA1

A Casa 1 surgiu em 2015 quando o jornalista Iran Giusti abriu as portas do seu apartamento para receber LGBTs que haviam sido expulsos de suas residências, com a alta demanda, ao lado do estudante de relações públicas Otávio Salles, e da agência de comunicação Quatro e Um realizaram um financiamento coletivo via a plataforma Benfeitoria onde arrecadaram R$ 112 mil e alugaram por um ano um sobrado na Bela Vista, região central de São Paulo.

Aberto no dia 25 de janeiro, dia do aniversário da cidade, o sobrado é a residência de 12 moradores em uma república de acolhimento, e também um Centro Cultural composta de salão de exposição, sala de cursos, palestras e workshops e uma biblioteca aberta ao público

De fácil acesso aos moradores e aos visitantes, a casa é um espaço aberto, funcionando das 10h às 22h todos os dias para receber quem precisa de apoio, lazer, entretenimento e quiser colocar em prática seus projetos.

Mas para que esse projeto continue e cresça precisamos da ajuda da sua ajuda e por isso criamos esse financiamento recorrente.

A escolha desse financiamento recorrente se deu não só por questões burocráticas, mas também porque é a forma que acreditamos que a nossa sociedade pode funcionar: coletivamente. Entendemos que se todo mundo fizer a sua parte, certamente juntos conseguiremos mudar muitas vidas.

Como funciona o financiamento recorrente?

É simples, basta fazer o seu cadastro ao lado e mensalmente a quantia que você escolher será debitada da sua conta. É realmente como uma assinatura que pode ser cancelada caso você esteja meio apertado. O pagamento pode ser feito via cartão de crédito ou paypal.

Para quem contribuir com 20, 30 ou 50 reais, caso a gente bata a meta do mês você já está garantido na nossa festa de comemoração. Já quem optar pela contribuição de 150 reais, vai receber em casa todos os meses uma obra de um artista plástico LGBT parceiro da Casa 1.

METAS

Meta 1 : R$ 8.000,00

Essa meta vai custear parte da manutenção do espaço, alimentação dos acolhidos e a nossa programação. Vale lembrar que temos 12 horas diárias de atividade sete dias por semana exatamente para poder oferecer o máximo de oportunidade para os moradores, residentes dos bairros e LGBTs que precisam de suporte.

Meta 2 : R$ 12.000,00

Além da manutenção do espaço, alimentação dos acolhidos e programação teremos a contratação de um profissional de assistência social para fazer todo o atendimento dos acolhidos que chegam diariamente na Casa 1.

Meta 3 : R$ 20.000,00

Essa meta é nosso sonho máximo e além da manutenção do espaço, alimentação dos acolhidos, programação, contratação de um profissional de assistência social vai permitir que ampliemos o projeto ainda esse ano para receber mais acolhidos, além de garantir a Casa 1 por mais um ano.

Anúncios