Gê de Lima lançou o primeiro trabalho, “Minha Conduta”, em 2014, e desde então segue levando a música negra para além dos limites da periferia. Tratando de questões raciais e de gênero, o artista está trazendo questões urgentes para sua arte.

No terceiro dia do Festival de Músicos Pocs Brasileiros, Gê de Lima performou três clássicos da MPB: Zé do Caroço, Maneiras e Flor de Lis. Assista ao show na íntegra:

Siga Gê no Spotify: https://bit.ly/gedelima

TEXTURA

O clipe “Textura”, que Gê de Lima lançou em 2018, surgiu a partir da necessidade de construir um diálogo mais direto com as pessoas que constroem imagens equivocadas a respeito dos traços e corpos negros. “Dentro do processo de aceitação da identidade negra, a estética é parte fundamental para o reconhecimento da negritude, mas ganha outra leitura quando expressado por pessoas não negras”. A música traz em suas batidas elementos do afrobeat, reggaeton, afoxé e tambores do candomblé, transformando-se em uma mistura de ritmos dançantes que nos transportam para uma experiência enérgica e ancestral.

“Encontro através da música, o poder de transformar a dor em esperança e tornar o diálogo presente em todos os espaços”, diz o cantor.

E o festival continua:

SERVIÇO

FESTIVAL DE MÚSICOS POCS BRASILEIROS
07 a 18 de maio, sempre às 16h

Locais de exibição: InstagramFacebook e Youtube @gayblogbr
Evento no Facebook neste link.

Domingo, 10 – Beni Falcone (RJ) @benifalcone
Segunda, 11 – Rodrigo Massa (SP/México) @soyrodrigomassa
Terça, 12 – Dan Stump (AM) @odanstump
Quarta, 13 – Daniel Peixoto (CE) @danielpeixotodp
Quinta, 14 – Yhago Sebaz (MA) @yhagosebaz
Sexta, 15 – Bemti (MG) @bemtii
Sábado, 16 – Gaê (DF) @somdegae
Domingo, 17 – Cais (SP) @caismusica
Segunda, 18 – Rafael Vieira (SP) @rafavieiravoz

O festival trouxe o cantor Renato Enoch, na quinta-feira, e Gabeu, na sexta.

1 COMENTÁRIO