Drag virou mercado: como ganhar dinheiro fazendo performances e shows? | Conferência MixBrasil 2018

DJ Duda Dello Russo, Tchaka Drag Rainha (Rainha das Festas), cosplayer #Slovakia, game designer Amanda Sparks e youtuber-model Bianca DellaFancy articulam

RuPaul’s Drag Race escancarou as portas para um mercado gigante em torno da cultura drag. Pabllo Vittar amplificou esse fenômeno no maisntream brasileiro. Quais são os prós e os contras desse fenômeno? Como se beneficiar disso e alargar as possibilidades artísticas de uma drag queen?

Se você quer empreender com montação, esse painel é para você. Com DJ Duda Dello Russo, Tchaka (Rainha das Festas), cosplayer Slovakia, game designer Amanda Sparks e youtuber-model Bianca Della Fancy.

Ouça:

Pela primeira vez, as conferências Festival Mix Brasil foram integralmente gravadas e serão disponibilizadas via streaming. Identidade, feminismos, mercado, política, saúde e literatura são alguns dos pilares que movimentaram as mesas deste ano.

“Enxergamos o mundo a partir de muitos lugares: universidades, museus e galerias, esquinas, palcos, passarelas, telas, corporações, (outras) famílias, organizações e sindicatos, banheirões e darks, coletivos artísticos, grupos de zap, quebradas, assembleias, escritórios, templos, terreiros, espaços de clandestinidade, supremos tribunais, cracolândias, prédios, praças, ruas. Estamos em todos os lugares e de muitas formas”, diz André Fischer, curador do MixConferências.

“Depois de quatro décadas, a ascensão do ultraconservadorismo dá uma cara estranha de recomeço, uma sensação de não-acredito-que-tô-tendo-que-falar-a-mesma-m*rda-há-40-anos”, ressalta Fischer.

O coletivo Pajubá Diversidade em Rede foi convidado para mediar as mesas juntamente com o festival, que este ano de 2018 hospedou pela quarta vez a vertente “Conferências”. “É a menina dos olhos do Mix Brasil“, comenta a organização.

Fotos de Kaique Talles Camargo:

drag drag drags

1 COMENTÁRIO

Comente