Nesta quarta-feira, Luciana Leicht, âncora do programa do “Cidade Alerta” de Minas Gerais, se indignou e criticou ao vivo a atitude de um bar de Uberlândia (MG). O proprietário do estabelecimento, por meio de suas redes sociais, tentava argumentar que a intolerância a LGBTs seria uma maneira de defender valores cristãos e que não.

- CURTA A PÁGINA DO FACEBOOK -

“Sabe o que me irrita acompanhando o caso? É que, no depoimento desse homem responsável pela publicação, ele disse na Polícia Federal: ‘Não fui eu que fiz, eu era administrador da página, não tenho nada contra homossexuais, eu só acho a militância muito agressiva’. E o que ele fez é o quê? Aí vem dizer que ele só tava defendendo os valores cristãos… Amor, eu sei pouco dessa vida, mas uma certeza eu tenho: o Deus que eu acredito é o Deus que prega amor. É o Deus que prega que eu tenho que amar as outras pessoas, independentemente do que elas são, eu tenho que amar. Que raio de valor cristão é esse que você tá usando? Você não bota igreja no meio disso, não. Porque se você quer ser preconceituoso, você assuma, tenha peito e agora pague pelo preço. Você não bote a igreja no meio disso. Porque Deus está te olhando lá de cima e está morrendo de vergonha com o nome Dele sendo usado desta forma. Meu Deus, 2020! 2020 e eu ainda tenho que falar de caso de homofobia, de caso de transfobia? Desde quando a vida do outro passou a ser mais importante que a sua? Cuida da sua! Mas que peste”, desabafou.

Assista ao trecho:

Jornalista Tarcis Duarte rebate comentário homofóbico ao vivaço

No mesmo programa, em 2019, o jornalista Tarcis Duarte cobria as férias de Luciana Leicht e também precisou rebater um comentário homofóbico veio ao vivo. Durante a exibição, o jornalista lia comentários acerca do programa nas redes sociais, sobretudo no Facebook, onde também é exibido o programa ao vivo. Tarcis estava interagindo e se divertindo com os espectadores, quando, repentinamente, se deparou com o comentário do usuário José Neto. Em tom sério, o apresentador disse: “Não acredito que eu estou lendo isso. Vou até printar a tela aqui. Vou fazer uma captura da tela para eu ter provas depois… Ah, o covarde apagou o comentário”, disse o jornalista.

Em seguida, Tarcis Duarte direcionou sua resposta ao homofóbico: “Senhor José Neto, o senhor apagou o comentário, mas eu tenho certeza que você ainda está assistindo. Vou dizer uma coisa para o senhor: eu, pessoalmente, Tarcis Duarte, faço questão de processar o senhor pelo o que o senhor comentou aqui. Faça questão”, disse olhando para câmera.

“Sabe por que? Isso que o senhor comentou aqui não me ofende de maneira alguma. Não me tira o sono. Mas eu tenho obrigação de fazer isso, como cidadão. O nosso país demorou tanto tempo, tantos anos para ter coerência jurídica a ponto de hoje considerar pessoas homofóbicas como o senhor como criminosas. Eu faço questão de juntar o maior número de informações possíveis para estar com o senhor em um tribunal porque, hoje, a gente pode dizer sim que o senhor é um criminoso”, continuou Duarte. “Não estou fazendo isso por mim, estou fazendo porque coerência a gente precisa ter enquanto cidadão. Não só eu como qualquer cidadão de bem agora tem que cobrar que a lei seja cumprida. Ah, e não vem dizer que estou fazendo tempestade em copo de água não, porque a homofobia por si só já é uma tempestade tão devastadora que qualquer gota mais que cai faz a diferença”, finalizou.

Google Notícias