GAY BLOG BR by SCRUFF

This article is also available in: English Español

Um ataque homofóbico ocorrido contra um casal gay na Clínica Veterinária e Pet Shop São Francisco, em Birigui, no interior de São Paulo, viralizou nas redes sociais. Em vídeo gravado pelas vítimas, uma mulher que trajava camiseta escrito “” em formato de cruz proferiu os ataques verbais e disse que o relacionamento entre homens “não é de Deus”.

“Homem enfiando assim… o pau no c* do outro?! Que isso! (…) Estou falando para você que o negócio é homem com mulher, não é homem com homem, nem mulher com mulher. Você tá ouvindo?! Isso não é de Deus! Isso não é de Deus! Isso não é de Deus! Isso não é de Deus!”, disse a carola.

O casal, formado pelo universitário Guilherme Franceschini Simoso, 23, e o também universitário Eric Cordeiro Cavaca, 24, procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência após o episódio.

No vídeo, a pessoa que estava atendendo na clínica veterinária de Birigui pediu para que a mulher respeitasse o casal e que tal conduta era inaceitável em seu estabelecimento. Já ela, ao ser questionada se sabia que estava comentando crime, disse que não acredita que homofobia é passível de sanção penal. No juízo final, provavelmente será castigada pelo Senhor.

Guilherme Franceschini Simoso, 23, e o também universitário Eric Cordeiro Cavaca
Guilherme Franceschini Simoso e Eric Cordeiro Cavaca – Reprodução

ESTABELECIMENTO REPUDIA HOMOFOBIA CRISTÃ

No Facebook, a Clínica Veterinária São Francisco emitiu, nesta segunda-feira, uma nota de repúdio ao comportamento da cliente: “A Equipe Clínica Veterinária e Pet Shop São Francisco vem manifestar seu repúdio contra ato de discriminação e preconceito ocorrido no dia 25/09 em nosso estabelecimento e esclarecer que tal ato não foi praticado por qualquer integrante da nossa equipe ou diretoria”.

“Reforçamos que essa atitude não condiz com as diretrizes e valores da nossa empresa, atendendo a todos clientes e amigos com dignidade e em busca e sua satisfação. Assim, a empresa manifesta publicamente sua solidariedade aos ofendidos, a todos e todas aqueles que têm sofrido qualquer tipo de preconceito ou discriminação, nos colocando à disposição para demais esclarecimentos”, completou.

Em Birigui carola agride verbalmente casal gay e questiona: "Homem enfiando o p4u no c* do outro?"
Carola freak. Foto: Reprodução

PLATAFORMA VIABILIZA ASSESSORIA JURÍDICA GRATUITA PARA LGBTQIA+

A Aliança PLURAL é uma plataforma que viabiliza apoio gratuito a LGBTQs+ que precisem de suporte jurídico e/ou psicológico. O objetivo é realizar o contato entre pessoas que precisam de ajuda e aqueles que querem ajudar gratuitamente.

Todo voluntário cadastrado passa por uma verificação de registro junto à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e ao CRP (Conselho Regional de Psicologia). É averiguada a atuação profissional e o histórico pessoal de cada um a fim de verificar se possui o perfil e o comprometimento necessários ao projeto.

Para manter a segurança de todas as partes, os dados inseridos na plataforma não ficam permanentemente registrados e são deletados após as devidas conferências. Os voluntários não recebem os nomes reais dos acolhidos, caso estes optem pelo anonimato com o uso de um apelido.

Para entrar em contato, o site https://aliancaplural.wordpress.com conta com um espaço para o registro de pedidos de ajuda e para o cadastro de voluntários.

This article is also available in: English Español

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"

1 COMENTÁRIO