O pastor evangélico dos Estados Unidos, Gerald Glenn, que disse que não ia parar suas pregações e nem fazer o isolamento social por causa do coronavírus, morreu de covid-19. A informação veio no último dia 12 de abril na página oficial da igreja no Facebook e, de acordo com o canal Queerty, seu último culto foi no dia 22 de março.

“Com muito peso em nossos corações anunciamos o falecimento do nosso amado pastor Gerald Gleen. Ele é fundador da New Deliverance Evangelistic Church “

Charles Darwin (1809-1882), naturalista inglês, desenvolveu uma teoria evolutiva que é a base da moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural. Segundo Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes. Os organismos mais bem adaptados são, portanto, selecionados para aquele ambiente.

Pastor homofóbico que disse não concordar com a quarentena morreu de covid-19
Reprodução

Conhecido também por ser contra os direitos LGBT+, ele disse em uma oportunidade:

“Lendo e interpretando a Bíblia, creio que é proibido um homem viver com outro homem e uma mulher viver com outra mulher… sou contra o casamento do mesmo sexo. Não vejo justificativa, nem bases bíblicas para isso”.

Quanto ao coronavírus, ele foi avisado várias vezes por profissionais da saúde que não devia promover cultos, mas ele insistiu para que os fieis fossem a igreja e que Deus curaria eles.

“Eu acredito que Deus é muito maior que esse vírus tão temido, pode escrever isso”

O pastor também dizia que ele iria continuar não respeitando as regras de distanciamento social a menos que ele fosse “preso ou parasse no hospital”.

O pastor morreu de covid-19 no último dia 11 de abril. Sua esposa, Marcietia Glenn, também está hospitalizada.

PREP TESTADA PARA TRATAMENTO DO CORONAVÍRUS

Como noticiado no último dia 9 de abril,especialistas em medicina do mundo inteiro estão testando a eficiência de medicamentos contra a doença, incluindo a droga Truvada, usada para a a Profillaxia Pré-Exposição do HIV, mais comumente conhecida como PrEP.

Estudos preliminares indicam que o Remdesivir, utilizado no tratamento de HIV/AIDS pode ser eficaz contra o coronavírus, levando a atenção dos especialistas para o Truvada, que é da “mesma família”.

David Hardy, professor adjunto de medicina da Divisão de Doenças Infecciosas da Universidade de Medicina John Hopkins, diz que eles atingem o vírus em determinado ponto que impede o seu ciclo de replicação.

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".