Criado há 17 anos para fortalecer a potência criativa das periferias da cidade de São Paulo, o programa VAI contemplou mais de 1000 projetos nos últimos seis anos. O VAI possui as modalidades 1 e 2, que selecionam, respectivamente, propostas de coletivos formados por jovens entre 18 e 29 anos ou que tenham no mínimo dois anos de existência.

periferias
Frame do curta-metragem “Bonde”.

Para compreender a importância deste incentivo cultural nas periferias da cidade de São Paulo, basta olhar para a relação de projetos apoiados nestes últimos anos nas áreas de hip hop, circo, música, teatro, literatura e outros. Iniciativas de artistas como Emicida e Fioti (Projeto Noiz), Criolo (Rinha dos MCs), Lei di Dai (Gueto Pro Gueto), Prodígio (Arena do Flow), além de projetos como Sinfonia de Cães, Sarau da Cooperifa, Sarau do Binho, Cine Campinho e muitos outros, foram apoiados com recursos do programa.

A partir desta segunda-feira, 02 de março, estarão abertas as inscrições da edição 2020 do programa contemplando ambas as modalidades. As inscrições podem ser feitas por meio da Plataforma 156 (https://sp156.prefeitura.sp.gov.br), na Secretaria Municipal de Cultura e nos postos do Descomplica SP.

Em 2020, o orçamento máximo por projeto será de R$ 42.000 no VAI 1 e de R$ 84.000 VAI 2. Além de dar projeção a ideias que já estão sendo realizadas em regiões, em muitos casos, carentes de atividades culturais, o VAI estimula a criação e participação no desenvolvimento cultural da cidade, promovendo inclusão cultural, estimulando as culturas e desenvolvimento locais.

Regras para inscrição no VAI 1
O projeto cultural deve ser apresentado em nome de um coletivo de São Paulo, ser representado por um proponente que tenha no mínimo 18 e ser composto por, ao menos, mais 2 integrantes na ficha técnica. O orçamento pode chegar a R$ 42.000,00 (quarenta e dois mil reais) e a proposta ter duração máxima de 8 meses. No caso do VAI 1, coletivos formados por integrantes com idade entre 18 e 29 anos receberão prioridade. Mais informações neste link.

Regras para inscrição no VAI 2
O projeto cultural deve ser apresentado em nome de um coletivo, representado por um proponente, com ao menos 18 anos e ter mais 2 integrantes na ficha técnica. A proposta pode ter um orçamento de até R$ 84.000,00 (oitenta e quatro mil reais), com duração de até 8 (oito) meses. É preciso ainda que o coletivo comprove, no mínimo, 2 (dois) anos de existência e atuação em regiões do Município desprovidas de recursos e equipamentos culturais ou que já tenham sido contemplados na modalidade VAI I. Mais informações neste link.

Focada nas juventudes de periferias, o VAI foi criado em 2003, pela Lei Municipal nº 13.540/2003 e, em 2014, ganhou uma segunda modalidade por meio da Lei Municipal 15.897/2013. Os projetos se caracterizam por desenvolver propostas de ações de criação, produção, fruição e difusão de expressões artísticas e culturais em linguagens muito diversas – um rol que abarca música, artes visuais, artes plásticas, audiovisual, performance, teatro, dança, moda, circo, hip hop, shows, literatura, poesia, artesanato, culturas tradicionais, culturas populares, cultura de comunidades de imigrantes, refugiados e povos itinerantes, interlinguagens, cultura digital, comunicação, cultura urbana, cultura LGBT+, entre outras.

Confira os editais: VAI 1 | VAI 2

Google Notícias