O jovem Rafael Alves participou do programa “Que História é Essa, Porchat?“, apresentado pelo humorista na GNT, e contou uma história inusitada no último dia 25 de agosto: ele foi “stalkear” seu ex-namorado e descobriu que ele pegou prisão perpétua por ser um serial killer. O jovem descobriu, também, que a BBC estava fazendo um documentário sobre o caso sob o título de “The Grindr Killer” (“Serial Killer do Grindr”, em livre tradução).

(foto: Rafael Alves/Arquivo pessoal)
Rafael Alves à direita (Arquivo Pessoal)

Rafael relatou no programa que, em 2012, foi morar em Londres e conheceu um rapaz em um site de relacionamentos, o Stephen Port, com quem morou durante um mês antes de voltar ao Brasil. Anos mais tarde, ele decidiu “stalkear” o ex nas redes sociais e descobriu em um artigo da BBC que Port assassinou quatro jovens gays que tinham a idade dele.

“No começo, não acreditei muito. A foto que aparecia, ele estava muito mais velho, imaginei que era apenas alguém com o mesmo nome. Mas as reportagens mostravam a casa dele, a vizinhança, foi quando tomei o susto e percebi que era ele. Nesse dia, não consegui trabalhar, fiquei angustiado, fiquei bem chocado”, contou Rafael a Porchat.

“A gente morou junto em 2012 e o primeiro assassinato dele foi em 2014” – disse, explicando que “olhando para trás”, muitos comportamentos estranhos passaram a fazer sentido. “Ele tinha uma tara doentia em ter relações sexuais com pessoas desacordadas. Então ele drogava essas pessoas novas e abusava delas. Mas os assassinatos que ele cometeu foi por overdose, ele deu droga para a pessoa e plantava droga no bolso para a polícia acreditar que eles tinham se drogado”.

DOCUMENTÁRIO NA BBC

Stephen Port foi preso em 2017, aos 41 anos, por matar três jovens: Anthony Walgate, Gabriel Kovari, Daniel Whitworth e Jack Taylor. Stephen escolhia jovens gays no aplicativo de relacionamento e convidava para sua casa, drogando-os com o GHB e os agredindo sexualmente de diversas formas. Os assassinatos ocorreram entre junho de 2014 e setembro de 2015. Algumas vítimas sobreviveram aos ataques e vivem hoje protegidas pela justiça sob anonimato.

Em um festival de TV em Edimburgo que rolou esta semana, a BBC disse que está em fase desenvolvimento de uma série dramática baseada nos assassinatos, nomeada provisoriamente de “The Barking Murders“. O drama se concentrará na luta das famílias para descobrir a verdade sobre o sumiço das vítimas. Jeff Pope, produtor executivo da ITV Studios, disse:

“Acho que esta é uma oportunidade para transmitir uma mensagem de que nem sempre devemos acreditar no que dizem pessoas desconhecidas no meio digital – e que com empenho, acima de tudo, o amor sempre triunfará”. O roteirista Neil McKay acrescentou: “quatro jovens com o futuro inteiro pela frente perderam a vida de uma maneira brutal e trágica. Esta não é apenas uma história das consequências dessas perdas, mas também da extraordinária coragem e resiliência demonstrada pelos sobreviventes enquanto buscavam a justiça.”

BBC terá série baseada em serial killer que escolhia vítimas pelo Grindr

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".