GAY BLOG BR by SCRUFF

Uma reportagem do Primeiro Impacto, do SBT, mostra que José Tiago Correia Soroka, conhecido como serial killer de Curitiba, estava procurando uma advogada para defendê-lo. Nas imagens, ele aparece encapuzado e de máscara. Ele ainda está foragido da justiça e acredita-se que ele esteja escondido em algum lugar da capital paranaense.

Procurada pela equipe de reportagem do SBT, a advogada não quis gravar entrevista, mas confirmou que o rapaz solicitou um defensor a respeito dos crimes de furto e roubo. No entanto, ela o encaminhou para um escritório que trabalha com casos criminais, mas segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ele não foi à indicação.

SERIAL KILLER É USUÁRIO DE CRACK E COCAÍNA

Recentemente, jornalistas apuraram que Soroka é usuário de crack e cocaína, responde um processo na justiça por falsificação de dinheiro; por dirigir embriagado e desacato a autoridade.

Além disso, ele foi condenado a 4 anos e 9 meses de prisão por roubar um motorista de aplicativo em maio de 2020, mas teve o direito de responder o crime em liberdade. Ele também cresceu em Campo Magro, na região metropolitana de Curitiba, casou e teve dois filhos, uma criança que atualmente está com 7 anos, e outra com 4.

Antes de entrar para o mundo do crime, José Tiago era chaveiro e o ex-sogro chegou a construir uma casa para ele viver com a esposa. Segundo ele, o ex-genro “nunca passou um aniversário com os filhos” e era ausente.

Após romper com este relacionamento heteroafetivo, ele entrou para o crime em Colombo, no Paraná. O delegado Thiago Nóbrega, da Divisão Especialista em Homicídios e Proteção à Pessoa, disse que já ouviu pelo menos 30 pessoas e que houve uma tentativa de homicídio mal sucedida a um homem gay não identificado.

“Ele trata bem a vítima em um primeiro momento. Depois ele pergunta como a vítima gosta de praticar sexo, se tem alguma preferência. Ele pede para que a vítima tire a roupa, fique de costas para ele, deixando a vítima bem vulnerável, e aí ele aplica o ‘mata-leão'”. – disse o delegado.

Uma das vítimas que conseguiu escapar comenta que o serial killer teria dito que é como o Coringa (referência ao Batman), “mata porque gosta”.

DENÚNCIAS E NOVAS INFORMAÇÕES

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) solicita a colaboração da sociedade com informações que auxiliem na localização do procurado. As denúncias podem ser feitas diretamente à equipe de investigação de forma anônima pelos telefones 197 da PCPR, 181 Disque Denúncia ou pelo 0800-643-1121.

serial killer José Tiago Correia Soroka

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"

1 COMENTÁRIO

  1. […] Ao G1, a delegada do caso, Camila Cecconello, afirmou que a polícia recebeu a informação da localização de Soroka na noite de sexta-feira, 28, e passou a monitorar a pensão. “Ele foi preso por policiais da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) por volta das 7h da manhã e está sendo encaminhado para a delegacia, onde ele vai ser interrogado sobre os fatos. E logo após, o delegado Thiago vai dar uma coletiva para passar mais detalhes sobre essa prisão e sobre o interrogatório do suspeito”, disse a delegada. Até o momento, não havia informação sobre o advogado do suspeito. […]