This article is also available in: English

GAY BLOG BR by SCRUFF

Nesta segunda-feira, o coletivo de arte Indecline publicou um vídeo no Instagram com um vídeo mostrando uma escultura ultrarrealista da cabeça de Jair Bolsonaro para ser utilizada como bola de futebol. A ação faz parte do projeto “Freedom Kick” (Chute de Liberdade), que também utilizou peças similares para fazer imagens representando Donald Trump e Vladimir Putim.

A “cabeça de Jair Bolsonaro” foi confeccionada pelo espanhol Eugenio Merino e, no vídeo, um jovem rouba a cabeça em um cemitério e leva a uma quadra esportiva. Na descrição do vídeo, feita em inglês, o coletivo faz críticas a Bolsonaro.

View this post on Instagram

Latin America has a history with dictators. In particular, the Fifth Brazilian Republic was known for killing dissidents. And Jair Bolsonaro is known for his masturbatory speeches that outline his wet dreams of reinstating this policy. He is offended by homosexuality, feminism and socialism, but gets a real hard-on with every fantasy of violence against his political opponents. But those opponents aren’t so stiff, and they bring both the joy and movement to their resistance that has made Brazilian’s such as Pele an icon the world over. In soccer, a free kick is a chance to stop play for a moment and redress a foul. In democracy, freedom of speech is the illuminating force that stops tyrants from getting away with murder. Like most muscles, it must be exercised or it will wither away. Despots use fear to keep their populations in line. Activists use joy and humor to keep them engaged. It’s an old game, and the score keeps changing, but we all keep playing. Freedom Kick is a chance for us to reset after years of foul play and unsportsmanlike conduct. Although those with power love to tout politics as a game, for so many the stakes are too high to play around. Football has always been a team effort, involving community and organization, while dictatorship is more of a solo sport. Like they say, there is only one ball. That’s a perfect metaphor for our heads of state. And our job is to kick it mercilessly until we find a way to turn each of our individual efforts into a team victory. INDECLINE x @eugeniomerinoestudio

A post shared by INDECLINE (@indeclineofficial) on

“Ele [Jair Bolsonaro] é ofendido pela homossexualidade, feminismo e socialismo, mas fica engajado com todas as fantasias de violência contra seus oponentes políticos (…) Na democracia, a liberdade de expressão é o que iluimina a força que detém os tiranos dos homicídios. Assim como a maior parte dos músculos, precisa ser exercitado ou vai murchar. Déspotas usam medo para deixar sua população ‘na linha’. Ativistas usam de alegria e bom humor para ficarem engajados. É um jogo antigo, e o placar sempre está mudando, mas todos continuamos jogando.”

Eles também completam dizendo que “No futebol, uma falta é a chance de parar de jogar por um momento. Na democracia, a liberdade de expressão é a foça iluminadora que força tiranos de escaparem ilesos de assassinatos”.

Cabeça de Jair Bolsonaro vira bola de futebol em vídeo de protesto; assista
Reprodução
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Na página oficial do Decline, o coletivo se define como ativistas em arte: “O Indecline é composto por grafiteiros, cineastas, fotógrafos e rebeldes ativistas em tempo integral. Indecline se foca nas injustiças sociais, ecológicas e econômicas promovidas pelos americanos e pelos governos internacionais”.

O grupo foi fundado em 2001 e atualmente conta com dezenas de membros em grupos afiliados em diversos estados dos Estados Unidos e também com representantes em diversos países, incluindo o Brasil. Vale dizer que nos Estados Unidos eles fizeram cinco esculturas de Donald Trump com o nome “The Emperor Has No Balls” (O imperador não tem bolas), representando o atual presidente americano com um micropênis e com anorquia, condição onde um indivíduo nasce sem os testículos.

João Silvério Trevisan diz que Jair Bolsonaro é uma “aula de como nasce a homofobia”

This article is also available in: English

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".