GAY BLOG BR by SCRUFF

Os atores Jonathan Bailey (34) e Matt Bommer (44) irão estrelar uma minissérie chamada “Fellow Travelers”, em que ambos interpretarão um casal. Durante as filmagens no Canadá, os dois deram um beijo e chamaram a atenção dos transeuntes.

A história é baseada em um livro homônimo de Thomas Mallon, que conta a história de Hawkins Fuller (Matt Bommer) e Timothy Laughlin (Jonathan Bailey). Na trama, Hawkins Fuller tenta, a todo custo, evitar envolvimentos emocionais com outras pessoas. No entanto, tudo começa a mudar quando ele conhece Tim Laughlin.

Laughlin, ao contrário de Fuller, é um homem idealista e religioso. O romance entre os dois começa logo quando o senador Joseph McCarthy decide declarar guerra aos “subversivos e desafiantes sexuais”. Desse modo, a história dos personagens se cruzam em diversos momentos ao longo de quatro décadas, passado pelos protestos da Guerra do Vietnã nos anos 60, até a descoberta de HIV nos anos 80.

De acordo com a Showtime, a série apresenta uma história ambientada em uma Washington pós-Segunda Guerra Mundial, na Era McCarthy. “Fellow Travelers” foi criada por Ron Nyswaner, conhecido por seu trabalho como roteirista no filme “Filadélfia” (1993). Ao lado de Matt Bomer, Robbie Rogers e Daniel Minahan, o cineasta também será produtor executivo do seriado.

Matt Bommer e Jonathan Bailey se beijam durante filmagens de "Fellow Travellers"
Reprodução



Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"