Primeiro rabino ortodoxo abertamente gay é personagem de filme que estreia esta semana

Rabino Steven Greenberg, Yisca Sara Smith, educadora trans de observância ortodoxa e Noam Chomsky estão em "Alma Imoral"

Nesta quinta-feira. 8 de agosto, Alma Imoral chega aos cinemas. Depois de vender 300 mil cópias em diversos países e inspirar a peça de teatro vista por 500 mil espectadores, o livro do Rabino Nilton Bonder ganha versão de documentário.

Com direção de Silvio Tendler, Bonder apresenta a história de personagens que recorreram à transgressão como única possibilidade de fazer o que era correto. Entre os temas abordados estão adultério, ateísmo, homossexualidade, traição, rompimento e inovação na política, religião, arte e ciência. No filme, entrevistas são intercaladas com coreografias da Cia. de Danças Debora Colker. A narração é de Bel Kutner, Júlia Lemmertz, Letícia Sabatella, Mateus Solano e Osmar Prado.

Personagem condutor do filme, Bonder parte numa jornada na busca da Alma Imoral pelo Brasil, EUA e Israel, entrevistando destacados transgressores do pensamento e daatualidade em sua própria “tribo”.

Entre os personagens estão Frans Krajcberg, Michael Lerner, Rebbeca Goldstein, Etgar Keret, Uri Avneri, Reb Zalman Schachter, Rabino Steven Greenberg, Noam Chomsky, irmãos Rosenberg. O filme mostra também passagens e mitos bíblicos que revelam a arte de transitar no território da interdição e da transgressão, trazendo uma nova reflexão sobre o que é lícito e apropriado, sobre o tabu e sua quebra. Como no sucesso da obra teatral, o filme é um projeto instigador, poético e filosófico, que trata o particular como modelo para o universal.

“A transgressão é o elemento capaz de renovar a vida, de impulsioná-la a um novo horizonte de possibilidades. Essa transgressão está localizada na alma”, explica Bonder. A Alma Imoral é um dos maiores sucessos editoriais e de teatro no Brasil. O livro vendeu 300 mil cópias, sendo traduzido para o inglês, espanhol, italiano e hebraico. A peça, estreada por Clarice Niskier, em 2006, está há 13 anos ininterruptos em cartaz e já foi vista por 500 mil espectadores. Fora do país, o espetáculo foi sucesso também na França, Itália e Argentina.

O filme é distribuído pela Elo Company. Sabrina Nudeliman Wagon, CEO da empresa, afirma: “Sempre fui grande fã do Rabino Bonder, li todos seus livros e assisti diversos debates. O filme trata de questões contemporâneas de forma sensível e inteligente. Tivemos grande sucesso de vendas internacionais do filme ‘Querido Embaixador’ de temática judaica o ano passado e vejo ‘Alma Imoral’ com o mesmo potencial”.

FICHA TÉCNICA
Direção: Silvio Tendler
Produção Executiva: Ana Rosa Tendler
Baseado em “A Alma Imoral”, de Nilton Bonder
Argumento: Silvio Tendler
Roteiro: Nilton Bonder e Silvio Tendler
Entrevistas: Nilton Bonder e Silvio Tendler
Diretor Assistente: Lilia Souza Diniz, Luis Carlos de Alencar, Douglas Duarte
Assistente de Direção: Vladimir Seixas, Patricia Francisco
Direção de Fotografia: Lúcio Kodato
Fotografia Adicional: Maycon Almeida, Tao Burity, Vitor Foguel, Vladimir Seixas
Edição: Jordana Berg: Ricardo Moreira
Coreografia: Cia de Danças Debora Colker
Narradores: Bel Kutner, Júlia Lemmertz, Letícia Sabatella, Mateus Solano e Osmar Prado.

SERVIÇO
Lançamento de filme
Título: Alma Imoral
Direção: Silvio Tendler
Argumento: Silvio Tendler
Roteiro: Nilton Bonder e Silvio Tendler
Entrevistados: Frans Krajcberg, Michael Lerner, Rebbeca Goldstein, Etgar Keret, Uri Avneri, Reb
Zalman Schachter, Rabino Steven Greenberg, Noam Chomsky, irmãos Rosenberg entre outros.
Lançamento nos cinemas: 08 de agosto
Duração: 1h58
Classificação etária: 12 anos

Elo Company

Empresa especializada em produção e distribuição audiovisual, fundada por Ruben Feffer, Flavia Feffer e Sabrina Nudeliman Wagon. No mercado há 13 anos, conta com uma estrutura completa de produção de conteúdo, distribuição de obras audiovisuais em todas as plataformas e vendas para o mercado nacional e internacional. Na unidade ELO Produções, são três lançamentos no ano de 2019 e mais de dez projetos em seu lineup, incluindo coproduções. Na unidade ELO Distribuições, são mais de 100 títulos em seu lineup, entre eles “Vou Nadar Até Você”, primeiro filme protagonizado por Bruna Marquezine; “Emicida”, produzido pela RT Features; “Miss Beach Star”, dirigido por Cris D’Amatto e protagonizado por Fabiana Karla; “Prisioneiro da Liberdade”, de Jefferson De; “Torre das Donzelas”, de Susanna Lira (vencedor do prêmio de Melhor Documentário pelo público na Mostra de Internacional de São Paulo); “Aos Olhos de Ernesto”, da premiada Ana Luisa Azevedo; “Tito e os Pássaros”, de Gustavo Steinberg, pré-indicado ao Oscar de 2019; “O Menino e o Mundo”, de Ale Abreu, indicado ao Oscar de melhor animação; “S.O.S: Mulheres Ao Mar 2”, apenas para citar alguns. A Elo Company tem entre seus principais objetivos criar, produzir e divulgar as narrativas brasileiras em múltiplas telas e países. A empresa tem como princípios a valorização da diversidade na frente e atrás das telas com projetos inovadores, como o Selo ELAS, com o intuito de fomentar projetos de longa-metragem com direção feminina.

Comente