“TransMissão”, apresentado por Linn da Quebrada e Jup do Bairro, ganha nova temporada

A dupla vai receber convidados como DJ Rennan da Penha, Linikier, Pedro Bial, Criolo e Dira Paes no Canal Brasil

Linn da Quebrada e Jup do Bairro estão de volta ao Canal Brasil com a nova temporada do “TransMissão”, que tem estreia prevista para junho na Faixa da Meia-Noite.

Dirigida por Claudia Priscila e Kiko Gofman, a atração vai receber convidados como DJ Renan da Penha, Silvero Pereira, Linikier, Dudu Bertholini, Pedro Bial, Criolo, Dira Paes, entre outros.

“TransMissão”, apresentado por Linn da Quebrada e Jup do Bairro, confirma nova temporada para junho
Foto: divulgação

Em um bate-papo descontraído e irreverente conduzido pelas artistas trans, questões de gênero, sexo e raça são frequentemente abordadas, mas não limitadoras nas conversas. O programa, que estreou em 2019, entrou na grade no lugar de “Transando com Laerte”, o primeiro talk show comandado por uma pessoa transexual no Brasil.

A trajetória da dupla Linn e Jup encantou os documentaristas Claudia Priscila e Kiko Goifman, diretores de “Bixa Travesty” (2018), coprodução do Canal Brasil na qual elas expõem suas rotinas e mostram como suas posturas nos palcos visam desconstruir estereótipos de gênero, raça e classe. Kiko e Claudia também assinam a direção de “TransMissão” e o programa tem como cenário um estúdio de rádio que reproduz o que aparece no documentário.

Em entrevista para o Gay Blog Br, ambas dizem que é nítida uma evolução profissional:

Linn da Quebrada: Acho que nós crescemos. Acho que estamos amadurecendo e entendendo que além de apresentadoras, nós ocupamos um lugar como provocadoras culturais. Me sinto mais madura, mais preparada e ao mesmo tempo mais aberta e “porosa” a esses encontros.

Jup: Mesmo estando mais maduras, ainda acho que é um grande desafio porque estamos falando com pessoas. O mais interessante é que a gente quer criar um pensamento em conjunto com o convidado, queremos saber os limites e principalmente deixar os convidados a vontade para construirmos esse diálogo. Creio que esse é um programa muito mais de conversas do que de entrevistas. A gente quer pegar assuntos e temas e “destrinchar”. Tudo isso pode gerar uma grande euforia de ambas as partes, pode gerar um silencio porque é um “atrito” com o outro. Creio que essa temporada nós duas estamos mais “porosas” quando comparada a primeira.

Bixa Travesty é vencedor do Poc Awards 2019

Com 24 categorias, a premiação do POC AWARDS 2019 elegeu os destaques do ano em cinema, música, ativismo, marketing, turismo, personalidade e humor. Entre os vencedores, héteros também ilustram a lista, como Felipe Neto, Titi Müller e Rodrigo Hilbert. Confira a lista no site da Exame.