As cantoras Zélia Duncan e Liniker estarão em um bate-papo mediado pela professora da Faculdade Descomplica Amara Moira, no próximo dia 13 de setembro, domingo, às 20h. A veiculação será através do canal oficial do YouTube da Faculdade.

GAY BLOG BR by SCRUFF

Fruto de uma parceria com a Casa Natura Musical, essa edição do projeto “Seguindo a Canção” tem como ponto de partida uma grande canção brasileira e a temática abordada por ela, mas a ideia é que as trocas musicais e de histórias inspiradoras aconteçam de maneira fluida e acabem levando a audiência por uma viagem pela cultura e contexto político de outras épocas e pelas mais diferentes regiões e realidades sociais.

Zélia Duncan e Liniker estarão em bate-papo mediado por Amaira Moira
Zélia Duncan. 01/04/2019 Foto: Roberto Setton | Divulgação

O verso que norteia a conversa entre Zélia e Liniker é “Mas esse ano eu não morro”, da canção Sujeito de Sorte (1976), de Belchior, e revisitada por Emicida em 2019 na música AmarElo, que tem ainda participação de Majur e Pabllo Vittar. As artistas conversam sobre como a música é uma ferramenta de luta e representatividade para a comunidade LGBTQ+, responsável por levantar questões centrais desses debates antes mesmo da consolidação do movimento no país.

Johnny Hooker também foi lembrado durante a conversa, especialmente pela música Flutua – que canta em parceria com Liniker – cujo refrão traz o verso “Ninguém vai poder querer nos dizer como amar”, utilizado amplamente pela comunidade LGBTQ+ na luta por direitos iguais.

Reprodução

“Nesta primeira temporada do Seguindo a Canção, trouxemos o diálogo entre artistas de diferentes gerações e gêneros musicais, que têm em comum a busca por igualdade e diversidade em seus discursos e através de suas obras”, conta Michelly Mury, responsável pela curadoria do projeto.

No encontro online, as artistas mesclam músicas recentes com clássicos de sua carreira, como Sentidos (Zélia Duncan) e Zero (Liniker), além de conversarem sobre a decisão de se tornarem artistas e os principais desafios vividos até hoje – com destaque para o momento de transição de Zélia Cristina para Zélia Duncan e também a carreira solo de Liniker, sem os Caramelows.

Amara Moira, doutora em literatura, escritora e professora transexual, conta suas sensações ao receber relatos de alunos sobre a importância dela em suas vidas e abre espaço para que Zélia e Liniker contem sobre como encaram o impacto que provocam na vida de seus fãs.

SERVIÇO

Projeto Seguindo a Canção
Zélia Dunkan e Liniker mediada por Amanda Moira
13/09/2020 às 20h
Live no YouTube da Faculdade Descomplica

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".