GAY BLOG BR by SCRUFF

O remake do jogo Nier Replicant, desenvolvido pela Square Enix, foi acusado de transfobia ao fazer uma “brincadeira” com a identidade de gênero da personagem Kaine. As informações são do Manual dos Games.

Kaine é uma personagem intersexual e, caso o jogador olhe para as “partes íntimas” da personagem para descobrir que se trata de uma pessoa LGBTQIA+, o jogador ganha o troféu “Daredevil” (Atrevido, em tradução livre). A descrição diz “você arriscou a vida e um membro 10 vezes para descobrir o segredo de alguém”.

A “piada” gerou repercussão negativa entre os jornalistas gamers, tanto no Brasil quanto no exterior. O jornalista Cláudio Prandoni, do canal The Enemy, reprovou a atitude em seu Twitter.

Já um outro jornalista do mesmo canal, Pedro Henrique Lutti Lippe, também reprovou a atitude da Square-Enix em seu Twitter, chamando a atitude transfóbica de indefensável.

Nos Estados Unidos, a jornalista e mulher trans Jade King escreveu um extenso artigo para o canal internacional The Gamer defendendo que o troféu é uma tentativa dos desenvolvedores em “fazer algo engraçado”, mas demonstra ignorância, além de ser grosseiro e desanimador.

“Vivemos em uma sociedade onde pessoas intersexuais e transgêneros podem ser atacados simplesmente pelo que são – e isso também inclui ser constrangido pelo que tem ‘dentro das calças'” – disse King.

Ela também explica que os jogos precisam melhorar em relação às pessoas LGBTQIA+, argumentando que quando começamos a ter esperanças de aceitação dentro da indústria, recebemos um “balde de água fria”.

“As vezes soa como se déssemos um passo para frente e dois passos para trás quando se trata de uma pessoa queer na indústria [dos videogames]” – comenta.

Já uma outra análise, dessa vez escrita por Anthony Puleo do canal Gamerant, analisa que a intersexualidade de Kaine é explorada na história do jogo de modo sutil, dando a entender que ela sofreu bullying por isso e acaba sendo importante para toda a construção da personagem.

Puleo defende que o troféu acaba sendo um paradoxo com toda a sensibilidade que tiveram com o desenvolvimento da personagem ao longo do game.

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"