18ª edição do ‘passeio sem calças no metrô’

O evento, que significa em livre tradução ‘Passeio de Metrô Sem Calças’, teve a primeira edição em 2002 em NYC e foi organizado pela Improve Everywhere

Ahhhh! Please come to Brazil! Milhares de passageiros chegaram aos metrôs de Nova York, Chicago, Los Angeles e outras cidades em para o 18º anual “No Pants Subway Ride”.

View this post on Instagram

The best comment I overheard the whole day was a mom yelling to her daughter: “stay close, this isn’t normal!” . Scene at the annual “No Pants Subway Ride / 2019”, which started off in six locations around the city with the end of the line culminating at the Union Square Subway . . #wesbenderlight #nopantssubwayride #npsr #nycphotographer #magnumphotos #nycphotographer #35mmstreetphotography #gfstreets #streetdocumentary #NYCSPC #reportagespotlight #sonya7riii #streetphoto_color #everybodystreet #streetphotography_bw #capturestreets #agameoftones #unionsquare #streetsgrammer @improvevery #nopantssubwayride2019 #mta #nopantsparty #streetportrait #nytimes #SPiCollective #documentaryphotography #gettyimages #instadaily #spi_colour

A post shared by Wes Bender (@wesbender) on

View this post on Instagram

How was your morning commute?

A post shared by Jeff Perla (@jeffperlaa) on

O evento, que significa em livre tradução ‘Passeio de Metrô Sem Calças’, teve a primeira edição em 2002 em NYC e foi organizado pela Improv Everywhere, um grupo de comédia da cidade. O objetivo do evento provocar risos e humor. Apesar de chamar “passeio sem calça”, espera-se que os participantes usem cueca ou calcinha. Na primeira edição, oito pessoas foram detidas por atentado ao pudor. Na Rússia, a primeira edição foi em 2016 e os participantes foram investigados pela polícia sob a ofensa da “instigação da desordem pública em massa”.

Concerto Falso U2
Em 21 de maio de 2005, o Improv Everywhere organizou um falso concerto de rua do U2 em um telhado em Nova York, horas antes de o U2 real estar agendado para se apresentar no Madison Square Garden. Assim como nas filmagens do vídeo da banda, Where the Streets Have No Name (1987), a polícia acabou proibindo a performance, mas não antes que o IE pudesse esgotar seu repertório de quatro músicas. A multidão, mesmo aqueles que perceberam que aquilo era uma brincadeira, gritou “mais uma música!”, e depois suplicou para a polícia: “deixe-os tocar!”. Esta missão foi a número 23 na contagem regressiva VH1 das “40 maiores pegadinhas”.

Com informações de Queerty

1 COMENTÁRIO

Comente