Ator pornô é multado após filmar cena de sexo a 3 no metrô

George Mason, de 35 anos, e Nicholas Mullan, 24, foram considerados culpados de "indignar a decência pública" por saliência no metrô

Um tribunal de Londres multou em £ 1.000 (aproximadamente R$ 4.300) uma ator pornô gay após ter filmado um ‘à trois’ no metrôGeorge Mason, de 35 anos, foi considerado culpado de “indignar a decência pública”. Nicholas Mullan, seu namorado de 24 anos, também foi considerado culpado da mesma acusação. As autoridades não conseguiram identificar quem estava filmando e o terceiro homem que participa na cena.

Casal gay considerado culpado por filmar trio no metrô de Londres | Foto: Captura de tela do vídeo HungYoungBrit
Casal gay considerado culpado por filmar trio no metrô de Londres | Foto: Captura de tela do vídeo HungYoungBrit

Em 19 de fevereiro de 2018, a British Transport Police recebeu a denúncia de um vídeo que havia sido postado mostrando três homens envolvidos em atos sexuais explícitos em um trem. O vídeo exibe cenas de sexo anal, oral e masturbação na presença dos usuários do metrô. “Parece acontecer na linha norte entre Leicester Square e London Waterloo”, dizia a reclamação.

Mason e Mullan sempre protagonizam vídeos no HungYoungBrit, uma produtora especializada em pornografia gay amadora. 

18ª edição do ‘passeio sem calças no metrô’

18ª edição do ‘passeio sem calças no metrô’

Em janeiro, milhares de pessoas  participam do tradicional ‘Passeio de Metrô Sem Calças’, que teve a primeira edição em 2002 em NYC e foi organizado pela Improv Everywhere, um grupo de comédia da cidade. O objetivo do evento provocar risos e humor. Apesar de chamar “passeio sem calça”, espera-se que os participantes usem cueca ou calcinha. Na primeira edição, oito pessoas foram detidas por atentado ao pudor. Na Rússia, a primeira edição foi em 2016 e os participantes foram investigados pela polícia sob a ofensa da “instigação da desordem pública em massa”.

Em 21 de maio de 2005, o Improv Everywhere organizou um falso concerto de rua do U2 em um telhado em Nova York, horas antes de o U2 real estar agendado para se apresentar no Madison Square Garden. Assim como nas filmagens do vídeo da banda, Where the Streets Have No Name (1987), a polícia acabou proibindo a performance, mas não antes que o IE pudesse esgotar seu repertório de quatro músicas. A multidão, mesmo aqueles que perceberam que aquilo era uma brincadeira, gritou “mais uma música!”, e depois suplicou para a polícia: “deixe-os tocar!”. Esta missão foi a número 23 na contagem regressiva VH1 das “40 maiores pegadinhas”.

Cidadãos de Nova York mantêm tradição do ‘passeio sem calças no metrô’

Com informações de GayStarNews

Comente