GAY BLOG BR by SCRUFF

A Apple lançou duas pulseiras comemorativas do seu “Apple Watch” em homenagem ao Mês do Orgulho, que é comemorado em junho. Um com as cores do arco-íris e outro trançado com diversas cores para ampliar ainda mais a representatividade. As informações são do Yahoo Finanças.

Apple Watch Pulseiras comemorativas
Apple Watch – Reprodução

Uma das pulseiras é no formato popularizado no Apple Watch Series 6, sem a necessidade de uma fivela e feita de um material elástico trançado. “O novo Braided Solo Loop representa a amplitude das comunidades e experiências LGBTQ+”, disse a empresa.

“Em muitas frentes, a Apple apoia o trabalho contínuo e inacabado de igualdade para comunidades diversas e intersetoriais e queremos oferecer todas as oportunidades para celebrar e homenagear esta história durante a temporada do Orgulho”, ressalta o CEO da Apple, Tim Cook, sobre as pulseiras comemorativas para o Apple Watch.

A Apple também diz que “está orgulhosa de desenvolver seu apoio financeiro de longa data para organizações de defesa LGBTQ + que trabalham para trazer mudanças positivas, incluindo Encircle, Equality Carolina do Norte, Equality Texas, Gender Spectrum, GLSEN, Human Rights Campaign, National Center for Transgender Equality, PFLAG National, SMYAL e The Trevor Project nos EUA, bem como ILGA World internacionalmente”.

As novas pulseiras estão disponíveis no site da Apple (entre R$ 549 e R$ 1.149) e deverão chegar às lojas no próximo dia 25 de maio.

Apple Watch - Reprodução
Apple Watch – Reprodução

Tim Cook aproveitou que o mundo todo estava atento ao lançamento do iPhone 8 para promover o casamento igualitário

Em 2017, durante o lançamento do iPhone 8, o CEO da Apple motivou australianos a votarem “sim” no plebiscito que definirá as leis do país em relação ao casamento gay

Esta é uma das semanas onde a imprensa do mundo todo tem olhos voltados para a Apple; sobretudo neste 12 de setembro, dia de anunciar os novos modelos iPhone. Também foi um dia em que australianos estão opinando via correio sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O CEO da Apple, Tim Cook, aproveitou a oportunidade e a atenção da imprensa para conscientização e apoio pela igualdade matrimonial.

Cook, que é o primeiro CEO abertamente gay de uma empresa da Fortune 500, assinou uma declaração hoje antes do lançamento dos produtos – se valendo do buzz sobre os novos aparelhos – para chamar a atenção ao plebiscito.

“Nós apoiamos o casamento igualitário e acreditamos que todos os australianos merecem a liberdade de se casar com a pessoa que amam e ter seus relacionamentos reconhecidos com a mesma dignidade e proteção legal que seus vizinhos, amigos e familiares”, diz o comunicado.

Enquanto as pesquisas indicam que a maioria dos australianos apoiam o casamento do mesmo sexo, os ativistas LGBT tentaram impedir que a pesquisa postal ocorresse na semana passada, alegando que tais decisões não devem estar nas mãos de uma maioria anônima.

Para a jornalista australiana Merryn Johns, questões como esta não deveriam ser levada a público: “como vimos com Brexit, o que as pessoas procuram em privado, alimentado por seus próprios medos e ansiedades, nem sempre reflete o bem maior. E os resultados de uma pesquisa postal não são vinculativos “.

O Tribunal Supremo, em última instância, decidiu que a pesquisa prosseguirá como planejado, no entanto, e os resultados estão programados para serem anunciados em 15 de novembro.

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"