This article is also available in: Español

GAY BLOG BR by SCRUFF

O juiz Marcelo Nobre de Almeida, da 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro, negou ação movida por Jair Bolsonaro contra o padre Julio Lancellotti por danos morais. O processo foi motivado por um vídeo de 2017 onde o líder religioso defendeu os direitos das mulheres, fez críticas ao machismo e repudiou a homofobia. Sobre Bolsonaro, ainda candidato na época, o padre disse que estava indignado de como ele poderia reunir tantos seguidores com seus posicionamentos homofóbicos e violentos, classificando o fato como “vergonhoso”.

Na decisão, que o GAY BLOG BR teve acesso, o juiz argumenta que Bolsonaro é “pessoa pública que se notabiliza justamente pela emissão de opiniões e pela adoção de posicionamentos bem incisivos e particulares em relação aos temas concretos que foram objeto da fala do réu: questões das mulheres e questões do universo LGBT”.

O magistrado também avalia que o discurso do padre não era injuria ou ofensa a Bolsonaro: “O que se verifica foi ter ocorrido uma tentativa de defesa mais veemente de uma outra visão dos temas que eram objeto da pregação e que são diametralmente opostos ao que é utilizado como bandeira pelo demandante. Em consequência, tem-se como inexistente a prática de conduta ilícita pelo demandado, afastando a possibilidade de sua responsabilização civil.”

Por fim, o juiz apontou a inexistência de qualquer delito e condenou Bolsonaro a pagar as custas e os honorários do processo.

“Ninguém pode achar que a homofobia vem de Deus”

O padre já foi notícia no GAY BLOG BR este ano. Em um vídeo publicado em seu Instagram em julho, Júlio Lancellotti, da Igreja de São Miguel Arcanjo, localizada no bairro da Mooca, em São Paulo, pediu perdão às pessoas LGBTQIA+. Em especial ao jovem Michel Glaudemberg, que relatou ter sido humilhado na igreja de sua cidade por se assumir gay.

“Eu queria mandar uma mensagem para um jovem, chamado Michel Glaudemberg. Para você, Michel, eu queria pedir desculpas, se o padre da sua cidade te humilhou quando você revelou a tua condição sexual. Perdão. Perdão, Michel. Ninguém deve ser humilhado. Perdão, para as mulheres trans, para o grupo LGBTQIA. Perdão. Eu tenho recebido muitas mensagens de pessoas que são expulsas das igrejas por assumirem sua condição sexual. Ninguém pode achar que a homofobia vem de Deus. Ninguém pode achar que a LGBTfobia vem de Deus. Isso é pecado. E atenção, padres e pastores que humilham pessoas LGBTs, isso é crime”, continuou.

Assista ao vídeo:

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.