GAY BLOG BR by SCRUFF

Após diversas empresas se manifestarem contrárias ao projeto de lei nº 504/2020, que tenta impedir a diversidade sexual na publicidade infantil, agora foram dez escritórios de advocacia signatários do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+ emitem uma nota de repúdio.

“Como defensores da pluralidade e da igualdade material das pessoas, repudiamos toda e qualquer tentativa de desclassificar e diminuir a população LGBTI+, que tanto já sofre pelo preconceito enraizado em nossa sociedade. Acreditamos que o direito é um instrumento de modificação da sociedade, não devendo ser utilizado para silenciar minorias”, assinala o grupo de escritórios.

As bancas responsáveis pela nota são Serur; BMA; Daniel; Demarest; Machado Meyer; Mattos Filho; Stocche Forbes; Tozzini Freire; Trench, Rossi, Watanabe; e Veirano Advogados.

A Camargo Advogados também manifestou ser contrário ao PL de modo à parte, dizendo que ao PL é um retrocesso: “Um projeto de lei que busca impor restrições à livre manifestação sobre orientação sexual e identidade de gênero vai contra os valores que endossamos, de superar as múltiplas desigualdades estruturais que atingem as minorias em nosso país, especialmente a comunidade LGBTQIA+”, diz a nota pública, acrescentando que as medidas propostas pela lei impediriam transformações sociais, igualdade de direitos e dignidade da pessoa humana.

Escritórios de advocacia lançam nota de repúdio contra projeto que tenta proibir LGBTs em comerciais
Foto: Rovena Rosa/AgênciaBrasil

“O projeto de lei é flagrantemente inconstitucional, seja pelo aspecto material, pois colidente com os princípios da isonomia e da dignidade humana, seja pelo aspecto formal, pois esbarra em competência privativa da União para legislar sobre propaganda comercial. Na verdade, o absurdo do projeto de lei é autoevidente, pois representa um profundo ataque de intolerância à liberdade, à diversidade sexual, à pluralidade social e ao respeito às diferenças”, indica Fabiano Machado da Rosa, sócio do escritório Petri e Machado da Rosa Advocacia.

O projeto de lei foi proposto pela deputada auto intitulada cristã, Marta Costa (PSD), alegando que comerciais com LGBTs trazem “desconforto emocional a inúmeras famílias” e mostram “práticas danosas”, sendo necessária para “evitar a inadequada influência na formação de jovens e crianças”.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".

1 COMENTÁRIO