GAY BLOG BR by SCRUFF

A ONG internacional Race and Equality, em parceria com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) e com o escritório jurídico Mattos Filho, convoca ativistas trans do Brasil com interesse em aprender os trâmites legais sobre retificação de nome e gênero de pessoas trans em cada estado. Serão ministrados dois workshops sobre em abril, com data ainda a ser definida.

As pessoas participantes deverão se comprometer a replicar o conhecimento do workshop em seu respectivo estado, ajudando outras pessoas trans no processo de retificação de nome/gênero. O formulário de inscrição está disponível para preenchimento até 12 de março. O link direto para o formulário é bit.ly/3dGSnMi.

Pelo 13º ano seguido, Brasil é o pais que mais mata pessoas trans no mundo, aponta relatório da ANTRA

Em janeiro, a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) entregou ao Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Embaixada da Noruega o documento oficial com os dados acerca da violência e morte contra travestis e pessoas trans brasileiras. É a 4ª edição do documento. As informações foram coletadas em parceria com o Instituto Brasileiro Trans de Educação (IBTE).

Kelly Simpson, Presidenta da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) e ativista do movimento LGBT, e Bruna Benevides, secretária de Articulação Política da ANTRA e autora do Dossiê dos Assassinatos e da Violência contra Pessoas Trans Brasileiras, apresentam o estudo. Nils Martin, Embaixador na Embaixada da Noruega no Brasil, e Astrid Bant, representante do Fundo de População das Nações Unidas no Brasil, serão os representantes das instituições que recebem o documento.

A tônica da pesquisa é a violência intencional e projetada no ataque ao gênero e como se pode efetivamente combater este dado sangrento com políticas públicas. Além disso, discute o local das pessoas cisgêneras tanto como agressoras como no combate à esta realidade.

Outro tópico abordado na pesquisa é a forma com que os crimes motivados por transfobia são noticiados na maior parte dos meios de comunicação no Brasil. Segundo a ANTRA, o retrato das vítimas marginalizado é frequentemente marginalizado e sua identidade de gênero é apagada. Chama a atenção o conceito de necro-trans-política abordado, que é a morte de pessoas trans como um plano de ação, não apenas mera coincidência. 2020 foi o ano com o maior número de assassinatos de travestis e mulheres trans desde a primeira vez que a pesquisa foi realizada em território nacional. Confira o dossiê completo neste link.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.