GAY BLOG BR by SCRUFF

Após a participante Eslovênia, do Big Brother Brasil 22, se referir à Linn da Quebrada com pronome masculino e os confiados Rodrigo e Eliezer usarem termo pejorativo a pessoas trans, Ariadna Arantes, primeira trans a participar do BBB, usou suas redes sociais para falar sobre o preconceito que sofreu em sua edição. Como exemplo, Ariadna citou a capa do Jornal Meia Hora, publicada em 2011, quando disputava a permanência no reality show com outros dois concorrentes.

“Quando vocês falarem: Ariadna escondeu que era trans e por isso foi eliminada, se lembrem dessa capa de jornal. Porque tentei me preservar, me defender, por me sentir coagida. Minha vida até hoje resumida em uma semana de participação [no BBB11]. Apenas uma capa, de tantas outras que saíram [na época], me humilhando, a mim e a meu ex-namorado na época, o Gabriel. [Eu] era ofendida, era humilhada, negada. Fui destratada por ser uma mulher que passou pela transição, por ser ex-BBB, periférica… Ninguém segurou minha mão e eu enfrentei tudo isso sozinha. E que bom que estamos em 2022 e tudo está um pouco menos pior, eu acho, né? E o que eu fiz pra ser eliminada? Apenas era eu… Deem o zoom e leiam todas as barbaridades que esse jornal escreveu…”, lamentou Arantes.

Jornal "Meia Hora" pede desculpas à Ariadna Arantes por piada transfóbica feita há 11 anos
Jornal “Meia Hora” pede desculpas à Ariadna Arantes por piada transfóbica feita há 11 anos

Com a viralização da publicação da ex-participante, chegando a ter mais de 87 mil curtidas no Twitter em pouco mais de dez horas, o Jornal Meia Hora se posicionou sobre o assunto e publicou um pedido de desculpas:

“Pedimos perdão não apenas a @ariadnaarantes como a todas e todos agredidos por essa capa de 11 anos atrás. Realmente não tem graça, assim como outras piadas infelizes que, no passado, eram corriqueiras, embora causassem sofrimento. Além de nos envergonhar, essa capa não reflete a atual linha editorial do #MeiaHora”, se retratou o Jornal.

Jornal "Meia Hora" pede perdão à Ariadna Arantes por piada transfóbica feita há 11 anos
Jornal “Meia Hora” pede perdão à Ariadna Arantes por piada transfóbica feita há 11 anos – Reprodução

Alguns leitores comemoravam, no Instagram, com frases como “Antes tarde do que nunca”, “Que evolução” e “Parabéns pela atitude”, no Twitter, muitos pediam uma retratação maior: “Sugiro que refaçam a capa com a foto de Ariadna, dessa vez a enaltecendo, isso seria o mínimo. Nunca é tarde pra fazer o que é certo”, “Que tal fazer uma matéria dando visibilidade a pessoas trans e travestis? E por que não falar sobre transfobia? Seria o melhor jeito de se retratar”, “Estão arrependidos mesmo? Façam uma capa nova enaltecendo ela”. Confira os comentários:

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.