GAY BLOG BR by SCRUFF

This article is also available in: English Español

Neste dia 15 de fevereiro, faz quatro anos que a travesti Dandara Kettley foi assassinada em Fortaleza, no Ceará. A data foi relembrada canal oficial da Agência Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) no Instagram, que colocou um documentário sobre ela na própria rede social.

Em 2017, a travesti Dandara dos Santos foi espancada após sofrer humilhação, violência física e psicológica. Ao final da tortura, Dandara foi erguida pelos seus agressores e colocada em um carrinho de mão. Posteriormente, recebeu dois tiros e uma forte pedrada na cabeça, falecendo por traumatismo craniano. As cenas foram registradas em vídeo e publicadas nas redes sociais pelos criminosos.

Doze pessoas teriam tido participação no crime, sendo sete adultos e cinco adolescentes. Em julgamento no dia 5 de abril de 2018 foram condenados Francisco José Monteiro, 22, conhecido como Chupa Cabra, que foi condenado a 21 anos de prisão por ter sido autor de dois tiros contra a vítima.

“Hoje faz 4 anos do assassinato brutal de Dandara. Seguimos sem respostas efetivas do estado para o enfrentamento dessas violências e o Ceará figura entre os estados que mais assassina pessoas trans do país. Nenhuma política pública foi pensada até o momento a fim de erradicar o assassinato de pessoas trans ou sobre o levantamento de dados desse tipo de violência. Seguiremos em luto, na luta!”, escreveu a ANTRA no Instagram.

Documentário “Dandara”

O documentário acima, foi feito por dois jornalistas do jornal “O Estado de Minas” que cobriram o caso. O curta-metragem foi exibido no 25º Festival MixBrasil e levou o Prêmio Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem.

Sinopse: O assassinato brutal da travesti Dandara Kataryne poderia limitar-se a uma estatística no país que mais mata travestis e transexuais. Porém, o caso ganhou repercussão com a difusão, em redes sociais e aplicativos, de vídeos gravados pelos próprios agressores. Amigos e parentes de Dandara trazem a história não contada sobre o caso que escancarou a violência transfóbica no Brasil.

Ficha Técnica:

  • FILME (INGL.): Dandara
  • PAÍS: Brasil (Belo Horizonte/MG e Fortaleza/CE)
  • ANO: 2017
  • DURAÇÃO: 14′
  • DIRETORES: Flávia Ayer, Fred Bottrel
  • ELENCO: Francisca Ferreira, Ricardo Vasconcelos, Estelina Beviláqcua, Vitória Holanda / ROTEIRO: Flávia Ayer, Fred Bottrel / FOTOGRAFIA: Fred Bottrel / MONTAGEM: Fred Bottrel / SOM: Fred Bottrel / PRODUÇÃO: Flávia Ayer, Fred Bottrel, Marcelo Oliveira, Rafael Alves
Luto: 4 anos do brutal assassinato da travesti Dandara
Reprodução

This article is also available in: English Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".