GAY BLOG BR by SCRUFF

Entidades sem fins lucrativos que tenham projetos voltados para prevenção à violência doméstica da mulher, apoio à saúde da população idosa, autocuidado/saúde mental e atividades de prevenção e cuidados em HIV têm até o dia 28 de maio para se inscrever no Fundo Positivo, que lançou o oitavo edital para financiamento de ações de organizações da sociedade civil neste ano.

O objetivo do Fundo Positivo é beneficiar, através das ONGs, a população LGBTQIA+, jovens, mulheres, negros, idosos e população de rua, com ações relacionadas ao enfrentamento de HIV/Aids, saúde mental, apoio psicossocial, dentre outros. No total, serão 15 ONGs selecionadas para receber repasse de cerca de R$ 40 mil. Podem concorrer organizações de qualquer região do país.

Este ano o tema é “Sensibilização Comportamental e Saúde Digital: Prevenção e Cuidados no Campo das ISTs/HIV/AIDS, Saúde Sexual Reprodutiva”.

Edital seleciona projetos de saúde mental e cuidados com HIV para receber financiamentos
Edital seleciona projetos de saúde mental e cuidados com HIV para receber financiamentos

No âmbito da saúde mental, por exemplo, o Fundo Positivo pretende financiar ações para diminuição de quadros de depressão, ansiedade, síndrome do pânico e luto, muitos agravados durante a pandemia de Covid-19.

A saúde dos idosos LGBTQIA+ e/ou que estejam vivendo com HIV é outro destaque deste ano. A expectativa do Fundo é que haja ações voltadas a estimular os idosos na realização de testagem para HIV e sensibilizar para importância da adesão ao tratamento. A situação de violência doméstica contra mulheres também ganhou atenção e são esperados projetos nesta temática.

“A pandemia expõe e agrava muitas situações de vulnerabilidade. O objetivo é contribuir para que as ações das ONGs sejam realizadas neste ano, período de dificuldades de captação de recursos e quando devemos olhar com mais atenção para o morador em situação de rua que vive com HIV, idosos LGBTQI+ e mulheres vítimas de violência doméstica”, afirma Harley Henriques, coordenador geral do Fundo Positivo, que completa: “Um atendimento on-line com psicólogo ou psiquiatra ou uma terapia comunitária virtual são exemplos de projetos que podem concorrer”.

Ao longo de 6 anos, o Fundo Positivo já financiou projetos de 150 organizações sem fins lucrativos em todo o Brasil e que atendem uma ampla população. Para participar, as organizações devem ter pelo menos um ano de constituição formal (estatuto de fundação e CNPJ). Cada entidade pode enviar uma única proposta.

Os projetos vencedores serão conhecidos em meados de junho. A comissão que vai escolher os projetos é formada por representantes dos governos municipal, estadual e federal, além de acadêmicos e pesquisadores.

Inscrições no site: fundopositivoprojetos.com.br

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

1 COMENTÁRIO