Youtuber francês tenta adivinhar as gírias gays brasileiras 😍

O youtuber francês Paul Cabannes tenta descobrir o significado das gírias LGBTs. Seis pajubás que até parecem fáceis de descobrir.

O youtuber francês Paul Cabannes intrigado com os pajubás; aperte o play:

VEJA TAMBÉM: Outros vídeos de Paul Cabannes

Sobre Pajubá

Pajubá é o nome da linguagem popular constituída da inserção em língua portuguesa de numerosas palavras e expressões provenientes de línguas africanas ocidentais, muito usado pelo chamado povo do santo, praticantes de religiões afro-brasileiras como candomblé e umbanda, por mulheres transexuais e pela comunidade LGBT.

A linguagem é baseada em várias línguas africanas umbundo, kimbundo, kikongo, nagô, egbá, ewe, fon e iorubá, usadas inicialmente em terreiros de candomblé. Criado originalmente de forma espontânea em regiões de mais forte presença africana no Brasil, como terreiros de umbanda e candomblé, o dialeto resultante da assimilação de africanismos de uso corrente, por resultar incompreensível para quem não aprendesse previamente seus significados, passou a ser usada também como código entre travestis e posteriormente adotado por todas as comunidades LGBT, LGBTTTs e simpatizantes.

Tanto no candomblé como na comunidade LGBT, a palavra pajubá ou bajubá tem o significado de “fofoca”, “novidade”, “notícia”, referente a outras casas ou fato ocorrido (tanto de coisas boas, como de coisas ruins) nesses círculos.

Muitas vezes também dita como “falar na língua do santo” ou “enrolar a língua”, muito usado pelo povo do santo quando se quer dizer alguma coisa para que outras pessoas não entendam.

Leia também: Os bairros que melhor acolhem turistas gays no mundo.