Renato Enoch ganhou o prêmio do júri do POC AWARDS 2019 na categoria Músico Poc brasileiro (MPB) pelo álbum Recortes. Com estilo melancólico e intenso, o álbum recriou hits clássicos contextualizados com a realidade atual.

Renato Enoch ganha POC AWARDS 2019 na categoria MPB - Músico Poc Brasileiro
Renato Enoch ganha POC AWARDS 2019 na categoria MPB – Músico Poc Brasileiro

Aproveitando a oportunidade, o GAY BLOG BR fez uma entrevista com o músico.

1 – Olá Renato! Antes de iniciar, gostaria de parabenizá-lo por ter ganhado o prêmio Músico Poc Brasileiro pelo prêmio do Júri no Poc Awards 2019. Já esperava ganhar esse prêmio? 

Renato Enoch: Obrigado, fiquei muito feliz ao receber o prêmio! É gratificante ter meu trabalho reconhecido e, por ser um prêmio voltado para a comunidade LGBTQIA+, ficou um sentimento de acolhimento e identificação. Além de tudo, estava concorrendo em uma categoria com pessoas ótimas e que lançaram trabalhos relevantes, como é o caso do Bemti, com quem acabei de lançar o clipe de “Santa Cecília (Saint Claude)” também presente no projeto recortes.

2 – O EP Recortes conta com regravações de músicas antigas, como é o caso de “des construção”, que une as samples de Construção de Chico Buarque com a letra de Desconstrução de Tiago Iorc. Falando dessa música em específico, de onde veio a ideia?

Renato Enoch: A ideia da versão “des construção” surgiu assim que eu ouvi a canção do Tiago Iorc, algo no ritmo e métrica da música me lembrou muito a “construção” do Chico, acredito que era uma referência intencional até pelo próprio título.

Como a ideia do projeto “recortes” era criar dois EPs de música brasileira, um com canções dos anos 70 e outro só com música das duas últimas décadas, achei que faria muito sentido criar esse diálogo entre algo novo e antigo, mas com uma sonoridade que fosse bem minha.

3 –  O que você tem ouvido atualmente? Quais cantores e bandas têm te influenciado?

Renato Enoch: Sempre estou procurando ouvir coisas novas e antigas, mas quando penso no que mais têm me influenciado em termos de sonoridade, me vem logo à cabeça artistas/bandas contemporâneos como James Blake, Bon Iver, Céu, Tame Impala, Billie Eilish, Christine and the Queens e também um duo incrível que descobri esses dias chamado OSHUN.

4 – Voltando um pouco ao passado, conte um pouco da sua trajetória, quando iniciou sua paixão pela música? 

Renato Enoch: Apesar de não vir de uma família de muitos músicos, na infância a música já era muito presente através das referências que eu tinha. Lembro de pegar CDS da minha irmã mais velha, ainda bem novo, e descobrir um mundo de artistas/bandas internacionais que, na época, eram principalmente do rock, do blues e até do r&b. Lembro da minha mãe ouvindo sempre Rita Lee e Bee Gees, além de vários artistas da MPB que meu pai também ouvia.

Tudo isso foi me atentando pra essas referências e cada vez mais fui mergulhando nelas e descobrindo outras, ao ponto de chegar no início da adolescência e querer estudar instrumentos e canto. Foi então que comecei a perder um pouco da minha timidez, que era grande na infância, e passei a gravar alguns vídeos, a cantar em bandas. Ao longo dos anos as coisas foram acontecendo, algumas oportunidades de shows e tevê surgiram, e então fui me profissionalizando.

Foi só durante a faculdade, onde cursava Design Gráfico, que teve a certeza de que a música era o caminho que queria seguir profissionalmente, mesmo eu tendo interesse também por outras áreas criativas.

5 – E sobre novos projetos? O que você pretende lançar para o futuro?

Renato Enoch: Estou trabalhando em muita coisa nova. Além de alguns singles que vou lançar nos próximos meses, o projeto que mais tem ocupado minha mente é o meu primeiro disco autoral! Com toda a situação do coronavírus e do isolamento social, não conseguimos terminar a gravação de todos os instrumentos e por isso não vamos conseguir lançar nesse primeiro semestre, como era a intenção.

Nesse disco, eu e o Fillipe Glauss vamos assinar como produtores musicais e continuamos trabalhando cada um da sua casa. É um projeto muito pessoal e importante pra mim, estou feliz por explorar mais meu lado compositor e ansioso pra compartilhar tudo, já que nos últimos anos pude mostrar bem mais o lado intérprete. Por enquanto não vou revelar muita coisa, mas em breve as novidades estarão chegando.

Os vencedores do POC AWARDS 2019!

POC AWARDS 2019

Confira os vencedores do POC AWARDS (alternativamente, veja a lista na revista Exame ou no Terra).

Prêmio do Júri – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Tarcis Duarte
ARTIVISTA DO ANO:Renata Carvalho
BOY MAGIA: Wanrley Cardoso, para 48 horas
QUE HINO: “Proibido o Carnaval” – Daniela Mercury e Caetano Veloso
MÚSICO POC BRASILEIRO: Renato Enoch, por “Recortes {b}”
PEGUE MEU DINHEIRO (publicidade):Shell – “De Causo em Causo”
UNICÓRNIO (startup): Jow Centro Automotivo
ATIVO 19 (iniciativa): Coordenação de Políticas para LGBTI da Prefeitura de SP

Menções Honrosas – POC AWARDS 2019

MANDA VÍDEO: Inritado, por Porta dos Fundos
GRANDE DIA: Criminalização da homotransfobia
ELAS QUE LUTAM (ativismo): Fábio Felix

Prêmio do Público – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Jesuíta Barbosa
CANCELAMENTO: “É a união de dois caras”
FANFIC (o pior enredo de ficção):Damares com “Frozer”
THE BOSH: Titi Müller com “a galera tá pedindo Anitta demais”
MELHOR AÇÃO PUBLICITÁRIA: Crivella promovendo a literatura LGBT+
GRANDE DIA:Radialista Luiz Gama demitido após comentário homofóbico
TEM LOCAL (turismo): San Francisco, promovido por SFTravel
O AUGE: Pabllo Vittar dando bronca nas colocadas em Salvador
ARTIVISTA: Laerte
BOY MAGIA:Max Souza, Mister Lins 2019
QUE HINO AmarElo” – Emicida, Majur e Pabllo Vittar
CHACOTA DO ANO: Eu mereci
MANDA VÍDEO (cinema): Bixa Travesty, por Linn da Quebrada, Kiko Goifman e Claudia Priscilla
MÚSICO POC BRASILEIRO: Jão
PEGUE MEU DINHEIRO (campanha):Governo da Bahia – “Aqui é Bahia, aqui é respeito”
INSULTO DO ANO: Cidadão de bem
UNICÓRNO (startup): Bicha da Justiça
ELAS QUE LUTAM (ativismo): David Miranda
ARTISTA DO ANO: Tabatha Aquino cantando Gloria Groove no metrô
ATIVO 19 (iniciativa do ano): Felipe Neto
CONTATINHO (plataforma de relacionamento): Grindr
AVANT GARDE (empreendedorismo): Suruba Beneficente, de Dedalos Bar
PERSONALIDADE DA MÍDIA:Kaíque Brito
KIT GAY (a maior ameaça que converte héteros em gay): Rodrigo Hilbert

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".

1 COMENTÁRIO