Vencendo na categoria “Tem Local”, a cidade de São Francisco recebeu 48% dos votos como o destino turístico que as pocs brasileiras mais amam, vencendo a Argentina (23%), Alemanha (15%) e Curação (14%).

GAY BLOG BR by SCRUFF

Segundo a iniciativa “I Am San Francisco and You Are Always Welcome” (Eu sou São Francisco e você é sempre bem-vindo, em tradução livre) feita pela Associação de Viagens San Francisco Travel, a diversidade é predominante por lá, com grande parte de seu povo sendo formada por homens gays solteiros.

A ideia é  mostrar que o é ideal para aqueles que não querem se sentir discriminados e nem terem medo de ser quem são.

A cidade tem uma área de apenas 18 por 18km², sendo possível conferir todos os bares gays em uma noite só. Entre os destinos mais comuns frequentados pela comunidade, segundo a própria SFTravel estão:

The Cinch (1723 Polk St), um dos mais tradicionais da cidade que existe desde 1970; El Rio (3158 Mission St), especialmente destinado às lésbicas; The Lookout (3600 16th St), conhecido pelos festeiros sexys e com um deque amplo ao ar livre; QBar (456 Castro St), com diversas programações destinadas aos LGBTs todos os dias da semana e o Aunt Charlie Lounge (133 Turk St.), sendo conhecido por suas bebidas fortes e shows “lendários” de drag queens.

Por lá também há o museu GLBT History Museum, expondo toda a história gay de São Francisco e a balada The Cafe, que conta com programações distintas dependendo do dia da semana.

A Parada LGBT de São Francisco é uma das mais tradicionais e antigas do mundo (Foto: Reprodução)
A Parada LGBT de São Francisco é uma das mais tradicionais e antigas do mundo (Foto: Reprodução)

POR SÃO FRANCISCO É TÃO LGBT FRIENDLY?

Desde o século XIX, quando descobriram que havia ouro no local onde hoje é São Francisco, houve um crescimento da população vindo de diversas partes do mundo, sendo que a estimativa é que em 1850, cerca de 95% da população local eram de homens jovens.

Por esse desequilíbrio de gênero na população, os homens já assumiam papeis que socialmente eram designados às mulhere. Ao longo dos anos começaram a surgir os primeiros shows de cross-dressers e os bares e casas noturnas destinados aos homossexuais, geralmente de forma clandestina. O primeiro bar gay notório veio em 1908 e se chama The Dash.

Durante a 1ª Guerra Mundial, aqueles que eram suspeitos ou confirmados como homossexuais eram deixados nas cidades com porto, ajudando a crescer a comunidade gay de São Francisco. Já na 2ª Guerra Mundial, todo militar americano que tinha sua orientação sexual questionada era encaminhado diretamente para São Francisco , onde seu futuro era avaliado pelos militares.

Entre 1941 e 1945, cerca de 10.000 homens e mulheres homossexuais foram dispensados do exército americano e boa parte dessa população acabou ficando pela cidade, sendo os “alicerces” para que no futuro a cidade fosse conhecida como “capital gay” dos EUA.

Ao longo dos anos, a cidade foi pioneira em muitas conquistas relacionada ao público LGBT. A primeira organização de direito das lésbicas nos Estados Unidos, Daughter Bilitis; o primeiro gay a concorrer a cargo público: José Sarria; o primeiro homem abertamente gay a ser eleito para um cargo público: Harvey Milk, e também um dos primeiros locais a ter a Parada Gay, se originando em 1972 e tendo todos os anos até os dias de hoje.

Os vencedores do POC AWARDS 2019!

POC AWARDS 2019

Confira os vencedores do POC AWARDS (alternativamente, veja a lista na revista Exame ou no Terra).

Prêmio do Júri – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Tarcis Duarte
ARTIVISTA DO ANO:Renata Carvalho
BOY MAGIA: Wanrley Cardoso, para 48 horas
QUE HINO: “Proibido o Carnaval” – Daniela Mercury e Caetano Veloso
MÚSICO POC BRASILEIRO: Renato Enoch, por “Recortes {b}”
PEGUE MEU DINHEIRO (publicidade):Shell – “De Causo em Causo”
UNICÓRNIO (startup): Jow Centro Automotivo
ATIVO 19 (iniciativa): Coordenação de Políticas para LGBTI da Prefeitura de SP

Menções Honrosas – POC AWARDS 2019

MANDA VÍDEO: Inritado, por Porta dos Fundos
GRANDE DIA: Criminalização da homotransfobia
ELAS QUE LUTAM (ativismo): Fábio Felix

Prêmio do Público – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Jesuíta Barbosa
CANCELAMENTO: “É a união de dois caras”
FANFIC (o pior enredo de ficção):Damares com “Frozer”
THE BOSH: Titi Müller com “a galera tá pedindo Anitta demais”
MELHOR AÇÃO PUBLICITÁRIA: Crivella promovendo a literatura LGBT+
GRANDE DIA:Radialista Luiz Gama demitido após comentário homofóbico
TEM LOCAL (turismo): San Francisco, promovido por SFTravel
O AUGE: Pabllo Vittar dando bronca nas colocadas em Salvador
ARTIVISTA: Laerte
BOY MAGIA:Max Souza, Mister Lins 2019
QUE HINO AmarElo” – Emicida, Majur e Pabllo Vittar
CHACOTA DO ANO: Eu mereci
MANDA VÍDEO (cinema): Bixa Travesty, por Linn da Quebrada, Kiko Goifman e Claudia Priscilla
MÚSICO POC BRASILEIRO: Jão
PEGUE MEU DINHEIRO (campanha):Governo da Bahia – “Aqui é Bahia, aqui é respeito”
INSULTO DO ANO: Cidadão de bem
UNICÓRNO (startup): Bicha da Justiça
ELAS QUE LUTAM (ativismo): David Miranda
ARTISTA DO ANO: Tabatha Aquino cantando Gloria Groove no metrô
ATIVO 19 (iniciativa do ano): Felipe Neto
CONTATINHO (plataforma de relacionamento): Grindr
AVANT GARDE (empreendedorismo): Suruba Beneficente, de Dedalos Bar
PERSONALIDADE DA MÍDIA:Kaíque Brito
KIT GAY (a maior ameaça que converte héteros em gay): Rodrigo Hilbert

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".