A juíza Mylene Rocha Monteiro, da 10ª Vara Cível de Belo Horizonte (MG), determinou que Google do Brasil e Porta dos Fundos coloquem a seguinte frase de alerta antes da exibição do vídeo “Inritado”, que tem Gregório Duvivier como Jesus gay:

“Aviso para devotos e crentes do cristianismo ou pessoas sensíveis: este filme contém cenas que podem ser interpretadas como ofensa ao sentimento religioso. Se for o caso, não assista!”.

A produtora Porta dos Fundos e o Google Brasil ainda não receberam a notificação. Assim que isso for feito, o prazo para a colocação do alerta é de 48 horas. A liminar foi concedida em uma Ação Civil Pública movida por Gustavo Pamplona Silva, da Eloos – Associação pela Equidade, de Belo Horizonte. Segundo consta no processo 5213624-74.2019.8.13.0024, Pamplona afirmou que a sua intenção ao ajuizar a ação não é censurar a exibição da produção, mas evitar a ofensa aos religiosos.

O vídeo “Inritado” consiste em uma cena de comédia com um personagem que representa Jesus Cristo indo se queixar ao padre que os “meninos do Porta dos Fundos” estariam lhe chamando de gay. O vídeo ainda faz referência à recente polêmica do especial de Natal, “A primeira tentação de Cristo”, que também chegou ao Judiciário brasileiro. Assista:

Para a juíza Mylene Rocha Monteiro, o Porta dos Fundos cria conflito de direitos fundamentais: “Se por um lado, não é possível censurar a transmissão do vídeo, sob pena de violar da liberdade de expressão, por outro, a autora pretende apenas que seja determinada advertência acerca do conteúdo da produção, o que é viável”, diz. “Dessa forma, estar-se-á promovendo uma ponderação dos direitos fundamentais em conflito, garantindo-lhes a máxima eficácia”, diz a magistrada, ao concluir que é prudente a inserção de aviso sobre o conteúdo do vídeo, “para advertir os cidadãos que professam a fé cristã de possível ofensa quanto ao sentimento religioso”, conclui.

INRITADO foi premiado no Poc Awards 2019

O vídeo com Jesus gay em questão, INRITADO, levou troféu do júri na categoria “Manda Vídeo” na premiação Poc Awards 2019.

jesus gay O vídeo em questão, INRITADO, levou troféu do júri na categoria "Manda Vídeo" na premiação Poc Awards 2019
Troféu Poc Awards do Porta dos Fundos

Confira os vencedores do POC AWARDS 2019
(alternativamente, veja a lista na revista Exame ou no Terra).

Prêmio do Júri – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Tarcis Duarte
ARTIVISTA DO ANO: Renata Carvalho
BOY MAGIA: Wanrley Cardoso, para 48 horas
QUE HINO: “Proibido o Carnaval” – Daniela Mercury e Caetano Veloso
MÚSICO POC BRASILEIRO: Renato Enoch, por “Recortes {b}”
PEGUE MEU DINHEIRO (publicidade): Shell – “De Causo em Causo”
UNICÓRNIO (startup): Jow Centro Automotivo
ATIVO 19 (iniciativa): Coordenação de Políticas para LGBTI da Prefeitura de SP

Menções Honrosas – POC AWARDS 2019

MANDA VÍDEO: Inritado, por Porta dos Fundos
GRANDE DIA: Criminalização da homotransfobia
ELAS QUE LUTAM (ativismo): Fábio Felix

Prêmio do Público – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Jesuíta Barbosa
CANCELAMENTO: “É a união de dois caras”
FANFIC (o pior enredo de ficção): Damares com “Frozer”
THE BOSH: Titi Müller com “a galera tá pedindo Anitta demais”
MELHOR AÇÃO PUBLICITÁRIA: Crivella promovendo a literatura LGBT+
GRANDE DIA: Radialista Luiz Gama demitido após comentário homofóbico
TEM LOCAL (turismo): San Francisco, promovido por SFTravel
O AUGE: Pabllo Vittar dando bronca nas colocadas em Salvador
ARTIVISTA: Laerte
BOY MAGIA: Max Souza, Mister Lins 2019
QUE HINO AmarElo” – Emicida, Majur e Pabllo Vittar
CHACOTA DO ANO: Eu mereci
MANDA VÍDEO (cinema): Bixa Travesty, por Linn da Quebrada, Kiko Goifman e Claudia Priscilla
MÚSICO POC BRASILEIRO: Jão
PEGUE MEU DINHEIRO (campanha): Governo da Bahia – “Aqui é Bahia, aqui é respeito”
INSULTO DO ANO: Cidadão de bem
UNICÓRNO (startup): Bicha da Justiça
ELAS QUE LUTAM (ativismo): David Miranda
ARTISTA DO ANO: Tabatha Aquino cantando Gloria Groove no metrô
ATIVO 19 (iniciativa do ano): Felipe Neto
CONTATINHO (plataforma de relacionamento): Grindr
AVANT GARDE (empreendedorismo): Suruba Beneficente, de Dedalos Bar
PERSONALIDADE DA MÍDIA: Kaíque Brito
KIT GAY (a maior ameaça que converte héteros em gay): Rodrigo Hilbert