Enquanto Renato Enoch levou o prêmio pelo voto do júri, o cantor João Vitor Romania Balbino, o Jão,  foi eleito pelo público para receber o troféu POC AWARDS 2019 na categoria MPB – Músico Poc Brasileiro.

O cantor revelou ser gay durante uma entrevista à revista GQ em dezembro de 2018, esclarecendo que o seu single na época, “Me Beija com Raiva”, foi escrita para um homem.

“Escrevi essa música para um cara que f**** meu coração. É legal que as pessoas saibam disso, que foi feito para um cara e que isso é uma coisa tão normal como qualquer outra que exista no mundo. Afinal, não deixa de ser sobre a raiva que eu sentia de mim por estar ali naquela situação, algo que todo mundo pode se identificar” 

Na época, suas palavras não repercutiram muito bem dentro da comunidade, com muitos alegando que ele estava apelando para o Pink Money, que basicamente é o poder de compra da comunidade LGBT. Esse argumento surgiu porque no clipe há uma sugestão de desilusão amorosa com um homem, mas não há um beijo gay, algo rebatido pelo próprio cantor no Twitter.

Já em julho de 2019 ele lançou o seu último álbum, Anti-Herói, que segundo ele, explora o sentido mais cruel do amor.

“Fiz um álbum sobre o amor. No sentido mais cruel da palavra. Não se trata de romantizar a tristeza, mas de normalizar. Eu planejava fazer um álbum bem mais colorido e intimista, do jeito que a rádio gosta. Mas simplesmente não é como estou me sentindo. Estou me sentindo pequeno e esquisito. É tão estranho como um relacionamento atropela a gente e você acaba não se lembrando de como era antes daquilo tudo. Eu me sinto tão diferente agora”.

Já em um show, durante a performance do single “Enquanto me Beija”, o cantor revelou que seu ex-namorado se chama Pedro, sendo uma referência a Pedro Tófani, diretor de cinema.

Jão foi criticado nas redes sociais pelo clipe de "Me beija com raiva" não ter um beijo gay. Foto: Reprodução
Jão foi criticado nas redes sociais pelo clipe de “Me beija com raiva” não ter um beijo gay. Foto: Reprodução

VIDA PARTICULAR

João Vitor Romania Balbino nasceu no dia 3 de novembro de 1994 em Américo Brasiliense, cidade do interior de São Paulo com cerca de 40 mil habitantes. Já seu apelido, Jão, o acompanha desde a infância e foi dado pela sua irmã.

Segundo uma entrevista ao R7, ele sofria bullying na escola por ser tímido e diferente dos colegas, em especial quando se manifestava artisticamente, já que preferia o pop ao rock. No entanto, esse sofrimento que o levou para carreira artística.

“Participava dos festivais com pop eletrônico e concorria com bandas de rock. E, claro, era criticado por isso e por cantar sozinho. Isso me fez bem no sentido de crescer como artista e pessoa. Óbvio que bullying é prejudicial. Por outro lado, agradeço ter sido alvo disso, pois me tornei uma pessoa mais maleável. E ser famoso resulta nessa experiência também, porque lido com críticas negativas nas redes sociais. Nem falo sobre quem não gosta do que canto, porque ninguém é obrigado. Mas dos ataques pessoais que às vezes sofro. Já fiquei muito mal de verdade.”

Jão se mudou para São Paulo capital aos 17 anos para fazer a faculdade de Publicidade e Propaganda na USP, mas acabou desistindo para seguir pela carreira musical. No início, ele produzia vídeos para o YouTube com a ajuda do já citado Pedro Tófani e Renan Silva.

Em 2018 ele ganhou o prêmio Revelação do Ano pelo MTV Millenial Awards Brasil.

Os vencedores do POC AWARDS 2019!

POC AWARDS 2019

Confira os vencedores do POC AWARDS (alternativamente, veja a lista na revista Exame ou no Terra).

Prêmio do Júri – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Tarcis Duarte
ARTIVISTA DO ANO:Renata Carvalho
BOY MAGIA: Wanrley Cardoso, para 48 horas
QUE HINO: “Proibido o Carnaval” – Daniela Mercury e Caetano Veloso
MÚSICO POC BRASILEIRO: Renato Enoch, por “Recortes {b}”
PEGUE MEU DINHEIRO (publicidade):Shell – “De Causo em Causo”
UNICÓRNIO (startup): Jow Centro Automotivo
ATIVO 19 (iniciativa): Coordenação de Políticas para LGBTI da Prefeitura de SP

Menções Honrosas – POC AWARDS 2019

MANDA VÍDEO: Inritado, por Porta dos Fundos
GRANDE DIA: Criminalização da homotransfobia
ELAS QUE LUTAM (ativismo): Fábio Felix

Prêmio do Público – POC AWARDS 2019

POC DO ANO: Jesuíta Barbosa
CANCELAMENTO: “É a união de dois caras”
FANFIC (o pior enredo de ficção):Damares com “Frozer”
THE BOSH: Titi Müller com “a galera tá pedindo Anitta demais”
MELHOR AÇÃO PUBLICITÁRIA: Crivella promovendo a literatura LGBT+
GRANDE DIA:Radialista Luiz Gama demitido após comentário homofóbico
TEM LOCAL (turismo): San Francisco, promovido por SFTravel
O AUGE: Pabllo Vittar dando bronca nas colocadas em Salvador
ARTIVISTA: Laerte
BOY MAGIA:Max Souza, Mister Lins 2019
QUE HINO AmarElo” – Emicida, Majur e Pabllo Vittar
CHACOTA DO ANO: Eu mereci
MANDA VÍDEO (cinema): Bixa Travesty, por Linn da Quebrada, Kiko Goifman e Claudia Priscilla
MÚSICO POC BRASILEIRO: Jão
PEGUE MEU DINHEIRO (campanha):Governo da Bahia – “Aqui é Bahia, aqui é respeito”
INSULTO DO ANO: Cidadão de bem
UNICÓRNO (startup): Bicha da Justiça
ELAS QUE LUTAM (ativismo): David Miranda
ARTISTA DO ANO: Tabatha Aquino cantando Gloria Groove no metrô
ATIVO 19 (iniciativa do ano): Felipe Neto
CONTATINHO (plataforma de relacionamento): Grindr
AVANT GARDE (empreendedorismo): Suruba Beneficente, de Dedalos Bar
PERSONALIDADE DA MÍDIA:Kaíque Brito
KIT GAY (a maior ameaça que converte héteros em gay): Rodrigo Hilbert

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".